Meteorologia

  • 24 JULHO 2024
Tempo
25º
MIN 20º MÁX 37º

Escola nos EUA proíbe alunos de cantar música de Miley Cyrus. Eis a razão

A letra do dueto de Miley Cyrus e Dolly Parton promove inclusão de pessoas LGBTI+, mas os administradores da escola consideram que os alunos não têm maturidade suficiente para abordar o tema.

Escola nos EUA proíbe alunos de cantar música de Miley Cyrus. Eis a razão
Notícias ao Minuto

09:28 - 28/03/23 por Notícias ao Minuto

Mundo LGBTI+

Uma escola norte-americana proibiu uma turma do primeiro ano, com idades entre os 6 e os 7 anos de idade, de cantar uma música de Dolly Parton e de Miley Cyrus que promove inclusão LGBTI+, receando que a música possa "ser percecionada como controversa".

A música, intitulada 'Rainbowland', promove os direitos da comunidade LGBTI+ e a liberdade de pessoas queer fazerem demonstrações de afeto em público, com a letra a fazer várias referências a bandeiras arco-íris e às duas mulheres andarem de mãos dadas.

James Sebert, da escola Heyer Elementary, em Waukesha (estado do Wisconsin), confirmou à televisão local Fox6 a decisão, mas mencionou apenas que a atuação dos alunos - com idades compreendidas entre os 6 e os 7 anos de idade - podia não ser "apropriada para a idade e nível de maturidade dos estudantes".

Sebert tem proibido quaisquer tipos de demonstrações de apoio para com pessoas LGBTI+ desde 2021, desde a colocação de bandeiras arco-íris à suspensão das políticas pró-inclusão e igualdade de género do estado do Wisconsin.

Através do Twitter, uma das professoras da escola, Melissa Tempel, queixou-se da decisão e deixou claro que a atuação foi proibida devido à "linda letra". "Dizer que um ARTISTA é controverso é uma decisão controversa e eles não queriam ir por aí", disse.

E, à Associated Press, a docente afirmou ainda que os seus alunos estavam "devastados". "Eles gostam mesmo da música e já andavam a cantá-la", contou Tempel.

O tema, cantado por Dolly Parton e por Miley Cyrus, faz parte do álbum de Cyrus de 2017, intitulado 'Younger Now'.

A professora acrescentou ainda que a música 'Rainbow Connection' (1979), dos Marretas (uma tema sem qualquer referência à causa LGBTI+) tinha sido proibida, mas a decisão foi revertida.

A medida da escola de Waukesha é o mais recente ataque aos direitos e liberdades da comunidade queer nos Estados Unidos, especialmente nas escolas, onde pais conservadores e estados republicanos têm levado a cabo uma campanha para banir livros, manuais e recursos escolares que promovam políticas de inclusão ou discussão sobre racismo e escravatura nos Estados Unidos.

Muitos estados têm também proibido a participação de pessoas transgénero em desportos escolares, limitado a utilização de casas de banho, impedido professores de esclarecer dúvidas de estudantes queer, entre muitas outras políticas conservadoras.

Leia Também: Tentativas de censura de livros de bibliotecas nos EUA duplicaram em 2022

Recomendados para si

;
Campo obrigatório