Meteorologia

  • 22 JULHO 2024
Tempo
23º
MIN 18º MÁX 38º

Putin e Xi vão abordar plano da China para o conflito na Ucrânia

Xi Jinping e o seu homólogo russo, Vladimir Putin, vão discutir o plano proposto por Pequim para resolver o conflito na Ucrânia durante a visita do líder chinês a Moscovo, anunciou hoje o Kremlin.

Putin e Xi vão abordar plano da China para o conflito na Ucrânia
Notícias ao Minuto

11:49 - 20/03/23 por Lusa

Mundo Kremlin

"Os tópicos abordados no plano [chinês] para a Ucrânia vão fazer parte das negociações", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, em conferência de imprensa.

"A Ucrânia certamente estará na agenda" da reunião entre Xi e Putin, apontou.

Acrescentou que Putin vai explicar a Xi Jinping "minuciosamente" a posição de Moscovo sobre o conflito, para que o presidente chinês possa "obter em primeira mão a visão que o lado russo tem do momento atual".

A visita surge num período de crescente isolamento de Putin no cenário internacional desde o início da guerra na Ucrânia. A viagem segue também o anúncio surpresa do reestabelecimento das relações diplomáticas entre o Irão e a Arábia Saudita, após uma reunião, em Pequim, numa vitória diplomática para o governo de Xi.

O líder chinês mais forte das últimas décadas tem tentado projetar uma imagem de estadista global, à medida que reclama para a China um "papel central" na governação das questões internacionais.

Num plano para a paz, proposto no final de fevereiro, Pequim destacou a importância de "respeitar a soberania de todos os países", numa referência à Ucrânia, mas apelou também para o fim da "mentalidade da Guerra Fria", numa crítica implícita ao alargamento da NATO. A China pediu ainda o fim das sanções ocidentais impostas à Rússia.

China e Rússia partilham uma fronteira com mais de quatro mil quilómetros de distância e Moscovo é um importante fornecedor de petróleo e gás para Pequim.

A China considera ainda a parceria com o país vizinho fundamental para contrapor a ordem democrática liberal, numa altura em que a relação com os Estados Unidos atravessa também um período de grande tensão.

Leia Também: Incidente no Mar Negro prova "envolvimento direto" dos EUA na guerra

Recomendados para si

;
Campo obrigatório