Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2022
Tempo
12º
MIN 8º MÁX 19º

Greve climática estudantil voltou às ruas em várias cidades do mundo

Várias cidades do mundo assistiram hoje a manifestações de denúncia dos efeitos nocivos das alterações climáticas e de exigência de ajudas para os países mais afetados.

Notícias ao Minuto

22:50 - 23/09/22 por Lusa

Mundo Clima

O movimento 'Fridays for Future' (Sextas-Feiras pelo Futuro), lançado pela jovem sueca Greta Thunberg, tinha apelado nas redes sociais a estas demonstrações, que se realizaram de Berlim a Nova Deli, no último dia da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, em Nova Iorque, sob o 'hashtag' #PeopleNotProfit.

Em Berlim, os organizadores estimaram em 36 mil os participantes que desfilaram no centro da cidade, ostentando cartazes com 'slogans' como "A Vossa Política Mata-nos" ou "Não Há Planeta B".

Em Jacarta, a polícia enquadrou os manifestantes, que desfilaram ao som de tambores.

Também houve marcha em Nova Deli, em que as pessoas exibiram faixas, uma das quais com a frase "Welcome 2 Most Polluted Capital" ("Bem-vindos à Capital Mais Poluída").

Em França, os manifestantes bloquearam a entrada das instalações do grupo TotalEnergies, em Lyon. Houve manifestações em terras gaulesas, designadamente Rennes, Estrasburgo, Grenoble, Marselha, Montpellier e Paris.

"O que queremos dizer hoje é que depois de um verão de catástrofes climáticas, secas, escassez de água e calor, não podemos regressar à escola como se nada tivesse acontecido", disse Pablo Flye, porta-voz das Fridays for Future em França.

Veja, acima, a galeria de imagens dos protestos em França, Itália, Áustria, Espanha, Estados Unidos e até na Índia.

Leia Também: Jovens voltaram à 'greve climática global' para exigir medidas a governos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório