Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2021
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Abuso sexual. Nova denúncia visa diretor da rádio pública são-tomense

Mais uma antiga estagiária da Rádio Nacional são-tomense acusou o diretor da instituição de tentativa de abuso sexual, cerca de uma semana depois de Silvério Amorim ter sido suspenso por suspeita de assédio sexual contra um grupo de estagiárias e funcionárias da instituição.

Abuso sexual. Nova denúncia visa diretor da rádio pública são-tomense

Segundo a denunciante, o caso terá acontecido entre fevereiro e março deste ano, quando ainda era estagiária da Rádio Nacional.

A jovem refere que momentos após a alegada tentativa de abuso sexual, deixou a sala do Diretor da Rádio Nacional em lágrimas e teria sido vista por alguém que a confrontou com a situação dias depois, aconselhando-a a apresentar queixa.

"No mesmo dia eu saí do lado da pessoa e fui para o gabinete do ministro Wuando Castro [que tutela a Comunicação Social], mas eu não consegui falar com ele," revelou.

A denunciante refere que expôs o caso a outro responsável do ministério, mas no mesmo dia, a informação foi passada ao acusado que a confrontou.

"Quando Silvério Amorim descobriu que eu tinha gravação, ele proibiu-me de entrar na sala dele com telemóvel", revelou, acrescentando que também passou a ser transferida constantemente "de um departamento para outro" até ser mandada para casa.

"O senhor simplesmente inventa uma desculpa que a rádio não tem condições para me pagar. Que eu tenho que ir para casa e depois vão chamar-me", disse, referindo que está em casa "há quase dois meses" e a sua situação "nunca foi resolvida".

Na semana passada o Governo de São Tomé e Príncipe suspendeu o diretor da Rádio Nacional, Silvério Amorim e nomeou uma comissão diretiva para a instituição, enquanto decorre um inquérito que mandou instaurar sobre as acusações de assédio sexual divulgada por uma antiga estagiária que apresentou queixa-crime contra o acusado no Ministério Público.

O secretário de Estado da Comunicação Social, Adelino Lucas, referiu, em despacho, que "a situação se revela de grande gravidade" assegurando a "necessidade de se apurar a veracidade dos factos, no estrito cumprimento das normas laborais vigentes".

Leia Também: Diretor de rádio são-tomense levado ao MP por suspeita de assédio

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório