Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Canadá. O'Toole tenta compromisso para afastar Trudeau nas legislativas

Os conservadores canadianos, liderados por Erin O'Toole, surgem bem posicionados para derrotar o primeiro-ministro Justin Trudeau nas legislativas de segunda-feira, indicam as sondagens que parecem comprovar a eficácia da estratégia do líder oposicionista.

Canadá. O'Toole tenta compromisso para afastar Trudeau nas legislativas
Notícias ao Minuto

08:43 - 18/09/21 por Lusa

Mundo Canadá

A opção de O'Toole consistiu num apelo à generalidade dos eleitores num país com tendências mais liberais que o vizinho do sul, e a possibilidade de os eleitores moderados canadianos acreditarem na sua definição de "conservador progressista", fator que se tornou numa questão central da campanha eleitoral, indica a agência noticiosa Associated Press (AP).

Uma eventual vitória conservadora representaria um profundo golpe para Trudeau, 49 anos, que convocou as eleições apesar do surto pandémico com o objetivo de reforçar o seu Governo minoritário. No entanto, arrisca-se a perder a chefia do governo para o líder da oposição.

John Baird, um antigo chefe da diplomacia conservador, considerou que O'Toole é o oposto de Trudeau, que surgiu na primeira página da revista Rolling Stone e foi entrevistado pela Vogue.

O'Toole, 48 anos, designa-se como um político conservador com um novo estilo e diz rejeitar a política da celebridade e da divisão. Tem-se pronunciado a favor do direito ao aborto e dos direitos da comunidade LGBTQ.

"Desde o primeiro dia da minha liderança que a minha prioridade consistiu em construir um movimento conservador no qual os canadianos se sintam em casa: inclusivo, diversificado, dinâmico, progressivo, amigo do trabalhador", disse O'Toole na quarta-feira. "Já não somos os vossos 'paizinhos' do Partido Conservador".

Esta linguagem difere drasticamente da utilizada por O'Toole quando se tornou líder do Partido Conservador em 2020, ao ser eleito com o apoio dos social-conservadores e dos apoiantes pelo porte e posse de armas, em oposição aos setores mais centristas da formação.

Desde então, muitas das suas posições passaram a assemelhar-se às do candidato que derrotou, e face às posições da direita mais radical com que se identificava.

Em declarações à agência noticiosa AP, um professor de Ciência política da Universidade de Toronto descreveu O'Toole como um homem de "duas faces", e que o facto de não ter pedido aos candidatos conservadores que se vacinassem contra o coronavírus "poderá prejudicar o partido e O'Toole pelo facto de um crescente número de vacinados estarem cada vez mais exasperados com aqueles que recusam ser vacinados".

À semelhança de Trudeau, filho do falecido primeiro-ministro Pierre Trudeau, O'Toole nasceu em Montreal e é filho de um veterano da política. O seu pai representou os conservadores no parlamento regional de Ontário durante quase 20 anos.

Licenciado em Direito, perdeu a corrida para a liderança do partido em 2017, mas garantiu a eleição há um ano, com os seus apoiantes a assegurarem que não tem as características de um "ideólogo" nem de um populista ao estilo do ex-Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Leia Também: Lusodescendente morto no Canadá ao tentar salvar colegas de trabalho

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório