Meteorologia

  • 25 OUTUBRO 2021
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 23º

Edição

Líder independentista do Biafra Nnamdi Kanu detido e levado a tribunal

O líder independentista do Biafra Nnamdi Kanu foi detido e "levado de volta à Nigéria" para ser julgado pelas acusações de "terrorismo", após vários anos em fuga, anunciou hoje o procurador-geral nigeriano.

Líder independentista do Biafra Nnamdi Kanu detido e levado a tribunal
Notícias ao Minuto

18:34 - 29/06/21 por Lusa

Mundo Nigéria

"O chefe do Ipob [sigla inglesa do Movimento Independentista para os Povos Indígenas do Biafra] foi preso em 27 de junho em colaboração com serviços de informações cuja nacionalidade não foi revelada", afirmou o ministro da Justiça e procurador da Nigéria, Abubakar Malami, numa conferência de imprensa e citado pela agência France-Presse (AFP).

Kanu "será julgado sob 11 acusações, incluindo terrorismo", afirmou Malami.

"É acusado de envolvimento em atividades subversivas, incluindo o incitamento de violência contra o Estado nigeriano e as suas instituições através de mensagens transmitidas na televisão, rádio e redes sociais", acrescentou o ministro.

Kanu foi preso pela primeira vez em 2015, tendo sido acusado de "traição", mas foi libertado sob caução - pagou 300 milhões de nairas, o equivalente a cerca de 612 mil euros ao câmbio atual.

O independentista tinha desaparecido em setembro de 2017, após uma rusga do exército nigeriano a sua casa, tendo reaparecido 12 meses mais tarde em Jerusalém e, em janeiro de 2019, no Reino Unido.

Hoje, Kanu foi presente a tribunal, que autorizou a sua detenção e anunciou que o seu julgamento decorrerá em julho.

A porta-voz do Ipob, Emma Powerful, não comentou a notícia da detenção, que surge após meses de agitação no sudeste da Nigéria e a criação do movimento paramilitar da Rede de Segurança do Oriental.

A região, com tendências pró-independência, vive novos surtos de violência, tendo pelo menos 127 polícias ou membros das forças de segurança sido mortos e cerca de 20 esquadras da polícia e gabinetes da comissão eleitoral sido invadidos desde o início do ano, segundo os órgãos de comunicação social locais.

O Ipob reclama a secessão da região do sudeste nigeriano, de maioria igbo, e foi palco de uma guerra civil pela independência que, entre 1967 e 1970, provocou mais de um milhão de mortos.

JYO (JSD) // JH

Lusa/Fim

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório