Meteorologia

  • 07 AGOSTO 2022
Tempo
24º
MIN 16º MÁX 26º

PAM alerta para risco de desastre humanitário em Madagáscar devido à seca

As Nações Unidas alertaram hoje para o perigo de um desastre humanitário em Madagáscar, onde os efeitos da seca foram agravados por tempestades de areia.

PAM alerta para risco de desastre humanitário em Madagáscar devido à seca

O diretor-principal das operações do Programa Alimentar Mundial (PAM), Amer Daoudi, numa missão na região, descreveu cenas de "crianças com apenas pele e ossos" e de mulheres forçadas a vender os seus utensílios de cozinha, noticia a agência France-Presse (AFP), que cita a sua participação num 'briefing' da ONU em Genebra, Suíça.

"O que vi ontem [quinta-feira] foram imagens terríveis de crianças famintas, sofrendo de subnutrição. E não só as crianças, mas também as mães, os pais e as pessoas das aldeias que visitámos", disse Daoudi, que acrescentou que foram situações que não testemunhava há muito tempo.

O responsável acrescentou que o PAM necessita de 75 milhões de dólares (62 milhões de euros) de forma imediata para "cobrir as necessidades para os próximos meses".

"O que temos no terreno é suficiente até julho com meia-doses, mas não chega", advertiu Daoudi, que acrescentou que estas doses "permitem preservar, mas não aliviam o sofrimento".

Na quinta-feira o PAM tinha já alertado que a seca em Madagáscar não acabou e que está a agravar a fome no sul da ilha, tendo o número de crianças em desnutrição aguda quase duplicado em quatro meses.

"Esta desnutrição de crianças menores de 05 anos atingiu agora o espantoso valor de 16,5%, de acordo com uma recente avaliação do Ministério da Saúde malgaxe", afirmou então o organismo da ONU.

O PAM, que já está a ajudar quase 750.000 malgaxes com alimentos e donativos em dinheiro, estima que são necessários mais de 61 milhões de euros durante os próximos seis meses para "evitar uma catástrofe".

Vários anos consecutivos de seca deixaram 1,35 milhões de pessoas numa situação vulnerável, necessitando de "ajuda alimentar e nutricional de emergência".

Desde setembro, o início da estação seca, as famílias esgotaram as suas reservas alimentares e consumiram as suas reservas de sementes, não deixando nada para a época de plantio de novembro/dezembro de 2020. E as perspetivas para a colheita de 2021 são "pobres", dada "a falta de chuva durante a última época de plantio", segundo o PAM.

As condições semiáridas, no sul de Madagáscar, combinadas com elevados níveis de erosão do solo, desflorestação e tempestades de areia sem precedentes, transformaram terras aráveis em terrenos baldios em toda a região.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório