Meteorologia

  • 06 MAIO 2021
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 23º

Edição

Cimeira da NATO "é oportunidade" para reforçar ligação entre Europa e EUA

O secretário-geral da NATO disse hoje que a próxima cimeira da Aliança, em 14 de junho, é "uma oportunidade única para reforçar a NATO enquanto encarnação duradoura da ligação entre a Europa e os Estados Unidos".

Cimeira da NATO "é oportunidade" para reforçar ligação entre Europa e EUA

Numa declaração à imprensa, Jens Stoltenberg salientou que a reunião irá centrar-se nos desafios de segurança presentes e futuros, e citou "as ações agressivas da Rússia, a ameaça do terrorismo, os ciberataques, as tecnologias emergentes e disruptivas, o impacto das alterações climáticas na segurança e a ascensão da China".

A cimeira, na sede da NATO em Bruxelas, será uma oportunidade para o Presidente norte-americano, Joe Biden, reconstruir as relações com líderes da Europa e do Canadá, que enfraqueceram com o antigo Presidente Donald Trump.

Contrariamente ao seu predecessor, Biden tem sublinhado a importância das alianças para a sua administração, tendo mostrado o desejo de "reconstruir e restabelecer" as parcerias dos Estados Unidos.

A reunião terá lugar quando o contingente militar da NATO enceta a saída do Afeganistão, pondo termo à maior e mais desafiante operação de sempre da Aliança.

Segundo anunciou anteriormente Joe Biden, os militares norte-americanos retiram-se até ao dia 11 de setembro.

A vinda de Joe Biden à Europa está a ser planeada ao pormenor, de maneira a conseguir articular a deslocação do Presidente à cimeira da NATO com outras cimeiras: a do G7, na Cornualha, Reino Unido, e outra ainda sem data entre a União Europeia e os EUA.

Leia Também: Primeira cimeira de líderes da NATO com Biden terá lugar a 14 de junho

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório