Meteorologia

  • 21 JUNHO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

'Boom' de construção de colonatos na Cisjordânia está apenas no início

A agressiva política de colonatos de Israel na era Trump traduziu-se na construção de mais de nove mil casas, com outras milhares de casas projetadas. O governo israelita construiu colonatos em zonas mais remotas da Cisjordânia, inviabilizando ainda mais as pretensões palestinianas a este território.

'Boom' de construção de colonatos na Cisjordânia está apenas no início

O governo de Israel tirou partido da presidência de Donald Trump para iniciar uma vaga de construção de colonatos na Cisjordânia, um território ocupado e que é reivindicado pela Palestina. De acordo com a Associated Press, Israel construiu na era Trump mais de nove mil casas, estando projetadas milhares de outras habitações. Além disso, a construção de colonatos penetrou cada vez mais no território da Cisjordânia, chegando a zonas mais remotas.

Se este ‘boom’ de construção não for contestado pela administração Biden, pode colocar em causa a solução de dois estados – Palestina e Israel – defendida pela comunidade internacional.

Aliás, o legado da construção de colonatos na era Trump por si só vai tornar ainda mais difícil a viabilidade de um estado palestiniano.

A AP teve acesso aos dados da Peace Now, uma organização que é contra os colonatos. Estes dados indicam que foram construídas mais de 9.200 casas na Cisjordânia durante a presidência de Trump. Numa média anual, isto representou um crescimento de 28% relativamente à construção de colonatos na administração Obama.

Mas um dado que parece ser mais preocupante ainda do que o número de casas edificadas está relacionado com a sua localização. 63% das casas construídas no ano passado, por exemplo, ocorreram em locais onde teriam de ser evacuadas caso se concretize um acordo de paz no Médio Oriente. Mais de 10% das construções em anos recentes verificaram-se em zonas remotas da Cisjordânia. Estas construções não estão oficialmente autorizadas, mas foram encorajadas pelo governo de Israel.

“Estamos a assistir a uma política em curso de anexação. Israel está a fazer o máximo para anexar a Cisjordânia e para tratar este território como se fosse parte de Israel, não deixando margem para um estado palestiniano”, salientou Hagit Ofran, um investigador da Peace Now.

Para dificultar ainda mais as pretensões da Palestina, Israel criou as bases para a construção massiva de colonatos nos próximos anos. No ano passado, o governo de Benjamin Netanyahu avançou com planos para a construção de mais de 12 mil casas de colonatos.

Joe Biden já demonstrou apoiar a solução de dois estados, mas não deu qualquer indicação de como vai promover essa solução.

Leia Também: Netanyahu consegue apoio da direita radical, mas continua sem maioria

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório