Meteorologia

  • 28 JUNHO 2022
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 26º

Nova Deli e Washington reafirmam aliança militar

Nova Deli e Washington reafirmaram hoje a sua aliança militar durante uma visita do secretário da Defesa dos EUA, Lloyd Austin, que se encontrou em Nova Deli com o homólogo indiano, Rajnath Singh, bem como com o primeiro-ministro indiano.

Nova Deli e Washington reafirmam aliança militar
Notícias ao Minuto

11:44 - 20/03/21 por Lusa

Mundo EUA/Índia

"A Índia em particular é um parceiro importante entre as dinâmicas internacionais em rápida mudança na região Indo-Pacífico", disse Austin depois de se ter encontrado com Singh, num encontro sem perguntas, perante os meios de comunicação social.

O secretário de Defesa dos EUA reafirmou o seu compromisso de "uma parceria de defesa abrangente e virada para o futuro com a Índia" como um "pilar central" da estratégia de Washington na região, face aos desejos expansionistas da China.

Singh, por seu lado, disse que os dois lados discutiram "de uma forma abrangente" na cooperação de defesa entre a Índia e os Estados Unidos.

Austin chegou ontem a Nova Deli, a primeira visita de alto nível dos EUA desde a eleição de Joe Biden como presidente, e a etapa final de uma viagem diplomática que o levou ao Japão e à Coreia do Sul.

O secretário de Defesa dos EUA reuniu-se separadamente com o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, e o conselheiro de segurança nacional indiano Ajit Doval na sexta-feira.

A chegada de Austin a Nova Deli ocorre uma semana depois de um primeiro encontro entre os líderes do chamado "quad", uma aliança entre os EUA, Índia, Japão e Austrália criada em 2007 em resposta ao auge militar de Pequim.

A Índia, um dos maiores importadores mundiais de armas, é vista pelos Estados Unidos como um importante parceiro de defesa, dando-lhe acesso a armas e tecnologia militar.

Além do equipamento militar, Austin, tal como Tóquio e Seul, volta-se para Nova Deli pela necessidade de reforçar as alianças face ao expansionismo chinês na região.

A relação entre Washington e Pequim deteriorou-se muito durante a presidência de Donald Trump, e o primeiro encontro entre a administração Biden e os dirigentes chineses mais importantes na sexta-feira no Alasca (EUA) deixou um quadro de tensão, com uma amarga troca de acusações.

Ao mesmo tempo, a tensão entre a Índia e a China tem vindo a aumentar devido à disputa fronteiriça nos Himalaias, que em junho passado sofreu a pior escalada em décadas com a morte num confronto de pelo menos 20 soldados indianos e quatro chineses.

Leia Também: Alterações climáticas: China e EUA concordam em criar grupo de trabalho

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório