Meteorologia

  • 28 FEVEREIRO 2021
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 19º

Edição

Governo canadiano abre inquérito sobre tiroteio que matou 22 pessoas

O governo canadiano anunciou hoje a realização de um inquérito judicial completo sobre um tiroteio em massa que matou 22 pessoas na Nova Escócia, nos dias 18 e 19 de abril passado.

Governo canadiano abre inquérito sobre tiroteio que matou 22 pessoas
Notícias ao Minuto

23:07 - 28/07/20 por Lusa

Mundo Canadá

O ministro da Segurança Pública, Bill Blair, citado pela agência noticiosa AFP, disse que o Governo responde assim a pedidos de famílias, sobreviventes, advogados e membros do parlamento da Nova Escócia por mais transparência.

Treze das vítimas foram mortas a tiro e nove morreram em incêndios provocados pelo suspeito, que foi morto pela polícia um dia depois dos homicídios.

O atirador usava uniforme da polícia e conduzia um carro semelhante a um veículo policial.

A polícia disse que os crimes no fim de semana de 18 e 19 de abril passado começaram com um ataque do suspeito, Gabriel Wortman, de 51 anos, à namorada e terminou com 22 pessoas mortas em comunidades do centro e norte da Nova Escócia.

A namorada, que sobreviveu e está a cooperar com a polícia, escondeu-se durante a noite na floresta, enquanto o suspeito atirava contra os seus vizinhos e incendiava casas.

"A tragédia que ocorreu na Nova Escócia em 18 e 19 de abril de 2020 devastou famílias, amigos e comunidades. Os canadianos merecem respostas sobre como essa tragédia pôde ocorrer", declarou Blair, em comunicado.

O ministro disse que "a situação exige que o Governo trabalhe diligentemente com todos os afetados por aquela tragédia, para apresentar respostas críticas e garantir que um incidente como aquele nunca mais ocorra".

O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, anunciou em 01 de maio passado a proibição imediata da venda e uso de armas de fogo de assalto.

Trudeau aludiu na ocasião aos tiroteios que tinham acontecido no país, entre os quais o homicídio de 22 pessoas, na Nova Escócia.

Em causa está a proibição de mais de 1.500 modelos de armas de fogo de estilo militar, entre as quais dois tipos utilizados pelo atirador, que acabou abatido na sequência de um confronto com a polícia, e de outro armamento utilizado em vários tiroteios em massa nos Estados Unidos da América.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório