Meteorologia

  • 12 JULHO 2020
Tempo
26º
MIN 18º MÁX 31º

Edição

Austrália vai investir mais 166 mil milhões em defesa na próxima década

O primeiro-ministro da Austrália anunciou hoje 270 mil milhões de dólares australianos (166 mil milhões de euros) em gastos adicionais na defesa na próxima década, que vai incluir mísseis de longo alcance.

Austrália vai investir mais 166 mil milhões em defesa na próxima década

Scott Morrison alertou que o mundo pós-pandemia vai tornar-se mais perigoso e anunciou um foco regional renovado, embora continue a existir abertura para os militares participarem em coligações lideradas pelos Estados Unidos, como no Afeganistão e no Iraque, campanhas avaliadas como de interesse nacional.

A Austrália não vê tanta incerteza económica e estratégica na região desde a Segunda Guerra Mundial, por razões que incluem tensões entre os Estados Unidos e a China, salientou o governante.

"Essa verdade simples e é a seguinte: mesmo olhando para a pandemia da covid-19 em casa, precisamos também nos preparar para um mundo 'pós-covid' mais pobre, mais perigoso e mais desordenado", sublinhou Morrison.

As tensões sobre reivindicações territoriais estão a aumentar entre a Índia e a China e no Mar do Sul da China, apontou.

"O risco de erro de cálculo e até de conflito é maior", até porque "a modernização militar regional está a acontecer a um ritmo sem precedentes", disse.

A Austrália investirá em recursos mais letais e de longo alcance para afastar potenciais inimigos das suas costas.

Para aumentar a capacidade de ataque marítimo, a Austrália vai comprar o míssil AGM-158C da Marinha dos Estados Unidos (EUA) a um custo estimado de 800 milhões de dólares australianos (491 milhões de euros), informou o Governo.

O novo míssil é uma atualização significativa do atual míssil antiaéreo Harpoon, lançado na Austrália, AGM-84, que foi introduzido no início dos anos 80. Tem um alcance de 124 quilómetros, enquanto o míssil a adquirir pode exceder os 370 quilómetros.

O novo míssil será inicialmente usado nos caças Super Hornet F/A-18F, mas pode ser usado por outras aeronaves de defesa. A formação no sistema de armas começará no próximo ano, avançou o Governo.

A Austrália também vai investir em recursos avançados de ataque naval, incluindo armas de longo alcance contra navios e ataques terrestres, e em sistemas de mísseis para dar ao exército uma capacidade operacional de ataque.

Por outro lado, planeia desenvolver e testar armas de ataque de alta velocidade e longo alcance, incluindo armas hipersónicas.

O anúncio ocorre quando o relacionamento da Austrália com a China, o parceiro comercial mais importante, está sob uma pressão após pedidos australianos de uma investigação independente à pandemia.

Os EUA, o parceiro de segurança mais importante da Austrália desde a Segunda Guerra Mundial, continuam a ser "a base de (...) política de defesa" australiana, sustentou Morrison.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório