Meteorologia

  • 07 AGOSTO 2020
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 33º

Edição

Fogos: UE reforça frota de meios aéreos do mecanismo de proteção civil

A Comissão Europeia anunciou hoje o reforço dos meios aéreos de combate a incêndios que estarão disponíveis no quadro do mecanismo europeu de proteção civil, dada a aproximação da época de mais alto risco de fogos florestais.

Fogos: UE reforça frota de meios aéreos do mecanismo de proteção civil

O executivo comunitário indicou que, "para preparar o risco de incêndios florestais durante o próximo verão", a UE decidiu reforçar a frota de aeronaves de combate a fogos e está a financiar a compra, pelo Governo sueco, de dois novos aviões para adicionar à sua reserva, aumentando a frota do programa "rescEU" para 13 aviões e seis helicópteros.

Com vista ao reforço dos meios de combate a incêndios do 'novo' mecanismo europeu de proteção civil - reformulado na sequência dos devastadores incêndios florestais em Portugal em 2017 -, a União Europeia está a financiar vários Estados-membros na aquisição de aviões e helicópteros, que ficarão disponíveis no quadro do "rescEU", facilmente mobilizáveis para outros países em caso de necessidade.

A reserva europeia passará assim a contar com dois aviões de combate a incêndios da Croácia, dois de Chipre, um de França, dois da Grécia, dois de Itália, dois de Espanha e dois aviões e seis helicópteros da Suécia.

"Os incêndios florestais podem ocorrer em qualquer momento, e as alterações climáticas alargaram o seu alcance em toda a Europa. Temos de estar prontos este verão. Agradeço aos nossos amigos suecos que estão a contribuir fortemente para o nosso combate aos incêndios na UE. Estou muito orgulhoso por ver a nossa frota europeia de combate aos incêndios florestais preparada da melhor forma possível para a época de incêndios deste ano", comentou o comissário europeu de Gestão de Crises, Janez Lenarcic.

Já esta semana, Lenarcic advertira que as projeções de que a Comissão Europeia dispõe apontam para uma época de fogos "acima da média, tanto no que toca ao número de incêndios, como na área ardida".

Além do reforço de meios de combate a incêndios, Bruxelas destaca que vai continuar a monitorizar e coordenar os preparativos para a época de incêndios florestais de 2020, apontando que o Centro de Coordenação de Respostas de Emergência -- o 'coração' do mecanismo europeu de proteção civil -- monitorizará os fogos à medida que estes ocorrem e manterá um estreito contacto com as autoridades nacionais do país afetado, e recordando que o servi.

Por outro lado, recorda, o serviço de cartografia de emergência por satélite da UE, o "Copernicus", também pode ser ativado para cartografar os incêndios florestais que ocorrerem na Europa durante o próximo verão.

Em Portugal, o dispositivo de combate a incêndios florestais voltou a ser reforçado esta semana, com mais de 9.500 operacionais no terreno e 60 meios aéreos disponíveis.

Na quarta-feira, o Governo informou que o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) já tem os 60 meios aéreos previstos para o período de 01 de junho a 15 de outubro, depois do visto do Tribunal de Contas a sete helicópteros ligeiros.

Em comunicado, o Ministério da Defesa informou que os meios aéreos previstos para os períodos mais críticos em termos de incêndios (níveis III e IV do DECIR) estão agora completos, incluindo um helicóptero da Força Aérea, e acrescenta que este é o maior número de meios aéreos operacionais alguma vez disponíveis nesta altura do ano.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório