Meteorologia

  • 14 NOVEMBRO 2019
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Turquia anuncia detenção de 195 jihadistas foragidos das prisões curdas

O Presidente da Turquia avançou hoje que as forças turcas detiveram 195 alegados membros do grupo extremista Estado Islâmico (EI) que tinham fugido de centros de detenção controlados por milícias curdas no norte da Síria.

Turquia anuncia detenção de 195 jihadistas foragidos das prisões curdas
Notícias ao Minuto

17:22 - 18/10/19 por Lusa

Mundo Síria

Em declarações à comunicação social em Istambul, Recep Tayyip Erdogan, cujo país lançou na semana passada uma nova ofensiva militar no nordeste da Síria, acusou a milícia curda das Unidades de Proteção Popular (YPG) de "ter deixado em liberdade" 750 combatentes do EI.

"Detivemos 195 deles", declarou o líder turco, citado pelo canal turco NTV.

A milícia curda das YPG, aliada dos ocidentais no combate aos 'jihadistas' no território sírio, é considerada terrorista por Ancara.

Informações divulgadas na semana passada indicaram que várias famílias de 'jihadistas' detidas pelas YPG num centro localizado perto da cidade síria de Tal Abiad tinham conseguido fugir, depois dos elementos curdos que patrulhavam o local terem saído em retirada devido à ofensiva militar turca.

Cerca de 12 mil combatentes do EI, incluindo entre 2.500 a 3.000 estrangeiros, estão detidos em prisões controladas pelas milícias curdas no nordeste da Síria, segundo dados de fontes curdas.

Ainda nas declarações em Istambul, Erdogan prometeu que a Turquia irá julgar 150 'jihadistas' de nacionalidade turca, defendendo que os extremistas oriundos da Europa Ocidental devem ser julgados nos respetivos países de origem.

Na passada quarta-feira, o Conselho de Segurança da ONU manifestou, numa breve declaração aprovada por unanimidade, a sua preocupação com "o risco de dispersão" dos 'jihadistas' detidos pelas forças curdas no nordeste da Síria, sem, no entanto, reivindicar o fim da ofensiva turca naquela região.

Lançada a 09 de outubro, a operação militar turca no nordeste sírio traçou como objetivo a criação de uma "zona de segurança" de 32 quilómetros de extensão ao longo da fronteira entre a Turquia e Síria para manter as YPG à distância e repatriar uma parte dos 3,6 milhões de refugiados sírios que atualmente vivem no território turco.

Na quinta-feira, e após um encontro em Ancara, o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, e o chefe de Estado turco anunciavam um acordo de cessar-fogo de cinco dias no nordeste da Síria.

A trégua tem como objetivo levar à retirada das forças curdas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório