Meteorologia

  • 18 JULHO 2019
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 21º

Edição

Mergulhador regressou à gruta onde jovens tailandeses ficaram presos

Mikko Paasi foi um dos mais de 90 mergulhadores que ajudou a que o resgate fosse possível.

Sensivelmente um ano depois de 12 rapazes de uma equipa de futebol terem sido resgatados de uma cave inundada na Tailândia, um dos mergulhadores regressou ao local e encontrou vários vestígios da sua presença deixados para trás. Mikko Paasi, de 44 anos, ficou chocado ao encontrar as gravações na pedra com os nomes das crianças e as palavras 'meninos perdidos' depois de escavar o acesso até à câmara escura onde estes se encontravam.

O mergulhador foi um dos mais de 90 que salvaram os jovens e o seu treinador de futebol depois de uma tempestade os ter deixado retidos dentro da gruta devido ao aumento da maré durante 18 longos dias durante o verão passado.

Acabou por se revelar ser um dos resgates mais perigosos da História.

Mikko juntou uma equipa e em março deste ano regressou à gruta de Tham Luang, para marcar o aniversário resolveu partilhar a experiência. "Quando ouvi em janeiro que havia um plano para tentar voltar a entrar na cabe voluntariei-me imediatamente", começa por contar numa publicação na sua página pessoal.

"Encontrámos dezenas de quilómetros de diferentes tipos de mangueiras, cabos de slide, fios elétricos, fios de telefone, botijas de oxigénio usadas (uma delas estava presa no teto da gruta para nos lembrar da potência da subida das águas)", relatou, descrevendo a entrada na gruta percorridos cerca de 1,7km). O objetivo era a recolha de informação para que o exército pudesse começar a elaborar um plano para limpar o local e reabri-lo ao público para o ano.

O regresso à gruta onde os pequenos 'Wild Boars tinham ficado trouxe recordações e surpresas ao mergulhador. "Uma vez que chegámos à última câmara, fomos surpreeendidos por várias memórias do que tinha ocorrido ali há nove meses. O tamanho da gruta foi uma surpresa! Quão gigante era, media mais de 50 metros de comprimento por 10 de altura".

Notícias ao Minuto© Reprodução/ Mikko Paasi

"Estava tudo intacto com o espaço dos cobertores, tanques de oxigénio e outro equipamento de resgate por todo o lado. Ao fundo da câmara estava um túnel escavado à mão com 6 metros de profundidade, numa tentativa desesperada de tentar escapar. Mesmo ao lado estava um altar simples com algumas decorações e uma nota de 20 baht (cerca de 0,58 cêntimos) que os rapazes tinham oferecido aos espíritos para os ajudarem a sair", contou Mikko.

"Lembro-me de ter pensado que aquela nota fez bem o seu trabalho e foi bem gasta, pois estamos aqui agora nove meses depois. O mais novo dos rapazes tem agora 12 anos e está a viver a sua melhor vida". A equipa trouxe a nota consigo, estando exposta no museu de resgate marítimo em Mae Sai.

Notícias ao Minuto'13 meninos perdidos'© Reprodução/ Mikko Paasi

No dia seguinte, Mikko e a equipa regressaram à gruta com um dos rapazes "bondoso o suficiente para contar a história no próprio local" e ao fundo da gruta descobriram várias marcas na parede: "Os escritos de uma equipa de 13 rapazes desesperada e presa no escuro", realçou.

Recorde-se que a 23 de junho do ano passado começou a missão de salvamento de 18 dias para retirar os 12 jovens, com idades entre os 11 a 17 anos de idade, e o seu treinador de futebol, de 25 anos, após a equipa ter ficado presa dentro da gruta quando as águas subiram após uma tempestade. As operações de retirada do grupo duraram três dias (8 a 10 de julho) e a missão terminou a 10 de julho quando os cinco últimos membros foram resgatados com sucesso.

Veja acima na galeria um dos momentos do regresso ao interior da gruta.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório