Meteorologia

  • 18 AGOSTO 2019
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 21º

Edição

Apoiante de Boris Johnson avisa-o que pode ser demitido se falhar saída

O deputado conservador britânico John Redwood, e apoiante de Boris Johnson, disse que o candidato favorito para se tornar o próximo primeiro-ministro britânico poderá ser demitido se não aplicar o 'Brexit' até 31 de outubro.

Apoiante de Boris Johnson avisa-o que pode ser demitido se falhar saída
Notícias ao Minuto

19:53 - 24/06/19 por Lusa

Mundo Brexit

"Se pretender manter-se como primeiro-ministro e na liderança do partido Conservador deve honrar a promessa. Theresa May perdeu o cargo porque não cumpriu a promessa de fazer o Reino Unido sair [a 29 de março]. Não penso que ele vá cometer o mesmo erro", disse a um grupo de jornalistas estrangeiros.

John Redwood é um dos eurocéticos mais empenhados em fazer o Reino Unido sair da União Europeia sem um acordo, tendo sempre votado contra o Acordo de Saída da UE negociado pelo governo britânico com Bruxelas.

"Quero sair com uma série de acordos, mas não com um acordo vinculativo que nos torne uma subsidiária da União Europeia, que é o que propõe o Acordo de Saída e é o que vai propor qualquer tipo de parceria", adiantou.

Na sua opinião, o Reino Unido só deve negociar acordos que sejam favoráveis ao país, e acredita que será mais fácil chegar a entendimento com os EUA ou a China fora da UE, pois o bloco tem de ter em conta demasiados interesses diferentes.

Redwood acredita que o Presidente norte-americano, Donald Trump, vai cumprir promessa de negociar rapidamente um bom acordo com o Reino Unido.

"Se por acaso Trump fizer uma oferta que o Reino Unido não pode aceitar, devemos virar as costas. Seria isso que faríamos com o primeiro-ministro certo, porque não precisamos de um acordo de comércio livre para ter relações comerciais com os EUA", argumentou.

Redwood é um dos apoiantes de Boris Johnson à liderança do partido Conservador, cuja eleição está em curso e na qual este enfrenta o atual ministro dos Negócios Estrangeiros, Jeremy Hunt.

Ambos iniciaram no sábado uma campanha que envolve a participação em 16 comícios-debate com militantes em diferentes partes do país.

O vencedor será eleito através do voto postal dos cerca de 160 mil militantes do partido e anunciado no final de julho.

Theresa May mantém-se em funções, devendo apresentar a demissão logo que o sucessor esteja definido, abrindo caminho para a sua nomeação como primeiro-ministro.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório