Meteorologia

  • 20 JULHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 20º

Edição

Autoridade da Guatemala rejeita fraude e apela ao voto nas eleições

O Supremo Tribunal Eleitoral rejeitou no sábado uma possível fraude nas eleições gerais que hoje se celebram na Guatemala e apelou aos cidadãos para que votem e confiem no processo.

Autoridade da Guatemala rejeita fraude e apela ao voto nas eleições
Notícias ao Minuto

08:07 - 16/06/19 por Lusa

Mundo Tribunal Eleitoral

O presidente do órgão eleitoral da Guatemala, Júlio Solórzano, convocou uma conferência de imprensa de urgência para reagir às acusações e às imagens que circulam nas redes sociais de supostos boletins eleitorais.

"Aparente e maliciosamente, sem qualquer respeito, diz-se que há boletins do Supremo Tribunal Eleitoral em mãos de terceiros [...]. Não são. É uma simulação grosseira", afirmou aos jornalistas.

O responsável adiantou que a entidade eleitoral garante uma cadeia de responsabilidades no processo eleitoral e apelou a todos os cidadãos para que votem, sobretudo os mais jovens, que são os que mais se abstêm.

Mais de oito milhões de pessoas na Guatemala são hoje chamadas às urnas nas eleições presidenciais, municipais e parlamentares, depois de uma campanha marcada pela exclusão da corrida presidencial de figuras da luta conta a corrupção no país e por ameaças de morte a candidatos.

Há quatro anos, os guatemaltecos escolheram o comediante Jimmy Morales para Presidente, que tinha então como 'slogan' eleitoral "nem corruptos, nem ladrões", com um programa de apertado combate a um flagelo que a maioria dos guatemaltecos identificava como prioritário.

Mas hoje, muitos dos candidatos a eleger para a presidência, vice-presidência, para o parlamento e para as autarquias estão envolvidos em casos de corrupção ou são acusados de financiamento ilícito.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório