Meteorologia

  • 21 AGOSTO 2019
Tempo
24º
MIN 20º MÁX 27º

Edição

Drones chineses colocam riscos de espionagem, segundo os EUA

Os drones (aparelhos aéreos não tripulados) chineses podem representar riscos de espionagem e dar ao governo de Pequim "acesso privilegiado" de dados dos utilizadores, segundo um alerta do Departamento de Segurança dos EUA, noticiado hoje pela cadeia televisiva CNN.

Drones chineses colocam riscos de espionagem, segundo os EUA

De acordo com o canal televisivo de notícias CNN, o Departamento de Segurança Interna dos EUA emitiu segunda-feira um alerta para informar sobre "o potencial de risco" que constituem os 'drones' de origem chinesa comercializados no país.

A nota não nomeia nenhum fabricante em particular, mas 70% dos 'drones' civis comercializados em todo o mundo são produzidos pela empresa chinesa DJI, que já tinha sido banida como fornecedora de equipamento para as Forças Armadas norte-americanas.

O governo dos EUA está "muito preocupado com os produtos tecnológicos que introduzem dados dos EUA no território de um Estado autoritário e permitem que os seus serviços de inteligência acedam livremente ou abusem desses dados", explica o comunicado, de acordo com a CNN.

Este alerta enquadra-se no âmbito da guerra comercial entre os EUA e a China, em que os norte-americanos têm chamado a atenção para os riscos das estreitas ligações entre várias empresas tecnológicas e o governo chinês.

Em nome da segurança nacional, o Presidente dos EUA, Donald Trump, proibiu na semana passada as empresas norte-americanas de vender equipamentos avançados para a Huawei, suspeitos de espionagem para Pequim.

O fundador da Huawei, Ren Zhengfei, ex-engenheiro do exército chinês, rejeitou repetidas vezes as acusações de risco para a segurança dos Estados que adquiram a sua tecnologia.

Washington pareceu querer acalmar a tensão com a Huawei, quando, segunda-feira, decretou um prazo de 90 dias antes de impor essas sanções.

"A segurança está no coração de tudo o que fazemos", defendeu-se hoje a empresa tecnológica chinesa DJI em comunicado, para sossegar os clientes dos seus drones.

"A nossa tecnologia foi verificada independentemente pelo governo dos EUA e pelas principais empresas do país", acrescentaram os responsáveis da principal empresa de produção de 'drones' em todo o mundo.

A DJI foi fundada em 2006 em Shenzhen (sul da China) por um jovem entusiasta deste género de modelos de aviação.

Após a retirada da empresa californiana GoPro deste mercado, a DJI ficou praticamente sem concorrência nos EUA

Em 2017, as Forças Armadas norte-americanas já tinham proibido o uso de drones DJI para fins militares, por razões de segurança.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório