Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Não há uma "justificação forte" para mudar taxas

O presidente da Reserva Federal (Fed) norte-americana, Jerôme Powell, afirmou hoje que não vê uma "justificação forte" para mudar as taxas de juro nos Estados Unidos "em nenhuma das direções".

Não há uma "justificação forte" para mudar taxas

"Não se vê uma forte justificação para mudar [as taxas de juro] em nenhuma das direções", disse Powell na conferência de imprensa dada após o anúncio da decisão de hoje do banco central de manter estável o preço do dinheiro, nos Estados Unidos da América.

Powell sublinhou que os membros da Fed se sentem "confortáveis" com a atual política, que consideram "apropriada".

O comunicado do banco central, emitido no final da reunião de dois dias do Comité Federal de Mercado Aberto, realçou que mantém o seu enfoque "paciente" face aos próximos movimentos, e sublinhou que a inflação "baixou e encontra-se abaixo dos 2%".

Powell indicou que esta baixa inflação responde a "fatores transitórios", considerando que se podem diluir com o tempo.

"As minhas perspetivas são positivas", apontou Powell, falando sobre o futuro, e referindo que os sinais recentes, desde China à Europa, que no começo do ano davam pouco alento, são agora mais animadores.

A FED, banco central norte-americano, manteve hoje as taxas de juro inalteradas e reiterou a sua atitude "paciente", aguardando por um crescimento "sólido" da economia dos Estados Unidos, com uma inflação "em declínio".

Ignorando as indicações do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que quer acelerar a atividade económica baixando as taxas, a Fed manteve, por decisão unânime, as taxas num intervalo de 2,25% a 2,50%.

A próxima reunião da Fed ocorre a 18 e 19 de junho.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório