Meteorologia

  • 24 ABRIL 2019
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 14º

Edição

Decisão controversa projeta John Bercow para centro do debate

A decisão controversa de descartar uma terceira votação ao Acordo de Saída do Reino Unido da União Europeia (UE) sem alterações substanciais ao documento projetou o líder do parlamento britânico, John Bercow, para as primeiras páginas dos jornais britânicos.

Decisão controversa projeta John Bercow para centro do debate
Notícias ao Minuto

13:03 - 19/03/19 por Lusa

Mundo Brexit

Oito jornais britânicos fazem manchete com Bercow, que na segunda-feira surpreendeu ao antecipar a potencial submissão do acordo negociado pelo governo britânico com Bruxelas e chumbado duas vezes novamente aos deputados na terça-feira.

"Se o Governo deseja submeter uma nova proposta que não seja a mesma nem substancialmente a mesma que aquela reprovada a 12 de março, tal é completamente aceitável. O que o Governo não pode fazer legitimamente é submeter a mesma proposta ou substancialmente a mesma que a da semana passada e que foi rejeitada por 149 votos", justificou.

Ao invocar uma convenção que remonta a 1604, Bercow provocou muitas críticas, e os jornais Daily Mail e Times citam fontes do Governo que qualificaram a decisão de "sabotagem" ao 'Brexit'.

Os tabloides eurocéticos são mais assertivos: o Daily Express chama a Bercow o "destruidor do Brexit" e o The Sun usa um impropério escrito com asteriscos em vez de algumas letras, para expor o ultraje do veredicto, considerado um insulto aos eleitores que votaram pela saída da UE em 2016.

Apesar de várias críticas, a deliberação foi elogiada como "perfeitamente lógica" e "irrepreensível" pelo deputado Conservador Dominic Grieve, favorável a um segundo referendo e à permanência na UE, e pelo ultra eurocético William Cash, que considerou que "faz muito sentido".

Esta não é a primeira vez que o líder da Câmara dos Comuns, conhecido por chamar frequentemente a atenção dos deputados gritando 'Order!' [Ordem!] para controlar o debate na câmara baixa do parlamento britânico, está na ribalta.

Acusado regularmente de não manter a neutralidade necessária ao cargo, Bercow, de 56 anos e deputado há 30 anos, tem-se mantido em funções, resistindo a investidas do próprio partido Conservador, ao qual pertence, para o substituir.

Bercow é conhecido pela sua personalidade extravagante, não só devido ao uso de gravatas espalhafatosas, mas também caracterizada por intervenções frequentemente jocosas relativamente aos deputados e membros do governo.

Escolhido para a posição em 2009 sob o governo trabalhista de Gordon Brown, prometeu romper com as práticas do antecessor, Michael Martin, obrigado a renunciar devido ao envolvimento no escândalo das despesas excessivas e injustificadas dos deputados.

Na altura, Bercow tornou-se o mais jovem detentor do título e começou por impor um estilo mais liberal, deixando de usar algum do vestuário mais tradicional, como calções de joelho, meias de seda e sapatos de fivela ou uma peruca.

Em 2017, autorizou os deputados a participarem nos debates parlamentares sem gravata.

Bercow também ganhou alguma notoriedade devido à mulher, Sally, que posou para uma revista tapada apenas com um lençol branco e por ter participado num 'reality show' na televisão.

Mais recentemente, Sally colou no automóvel pessoal um autocolante contra o 'Brexit', numa atitude que mereceu críticas, mas às quais Bercow respondeu que "a mulher não é propriedade do seu marido".

Alvo de acusações de intimidação a funcionários e protagonista de trocas de palavras amargas com a responsável do governo pelos assuntos parlamentares, Andrea Leadsom, o facto de ter admitido que votou contra a saída britânica da UE continua a levantar questões sobre a sua imparcialidade.

Em janeiro, ignorou as convenções e permitiu uma proposta de alteração a uma moção do governo sobre o 'Brexit' que obrigou a primeira-ministra, Theresa May, a apresentar um plano para os próximos passos após o chumbo do Acordo de Saída no espaço de três dias.

E ao longo do processo selecionou várias vezes emendas a favor de um segundo referendo ou de mecanismos para dar ao parlamento maior controlo sobre o processo de saída da UE.

Hoje, o The Sun acusa: "Ao longo três anos os 'remainers' [deputados contra a saída da UE] planearam destruir o Brexit. Estão quase lá. Bercow esteve perto de o concretizar".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório