Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2022
Tempo
MIN 7º MÁX 14º

ONU denunciou criminalização de opositores na Nicarágua

A Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, denunciou hoje a "criminalização" de opositores na Nicarágua e exigiu a sua libertação antes de qualquer diálogo para tentar resolver a crise no país.

ONU denunciou criminalização de opositores na Nicarágua

"Estou profundamente preocupada com (...) a crescente criminalização da oposição na Nicarágua", disse num comunicado Michelle Bachelet, citando "as prisões e detenções de líderes da oposição (...) em alguns casos de retaliação por cooperarem com a ONU".

Essa repressão "claramente dificulta a criação de um ambiente propício para manter um diálogo franco e aberto que o Governo diz querer organizar", acrescentou a alta comissária.

O Presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, anunciou na quinta-feira "negociações" com a oposição, que por sua vez exige a sua renúncia.

No poder desde 2007, o ex-guerrilheiro de 73 anos foi confrontado desde abril de 2018 com manifestações que já deixaram mais de 300 mortos. Mais de 700 manifestantes foram presos, segundo grupos de direitos humanos e a oposição.

Michelle Bachelet pediu "uma revisão independente" das condenações proferidas contra esses opositores.

"Eu também apelo às autoridades a libertar aqueles que foram privados de sua liberdade por causa de seu direito inerente de protestar pacificamente e expressar sua a oposição e, ainda, assegurar que aqueles que cooperam com as Nações Unidas e outras organizações dos direitos humanos não sejam expostos a represálias", acrescentou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório