Meteorologia

  • 14 DEZEMBRO 2018
Tempo
11º
MIN 11º MÁX 11º

Edição

HRW pede à Arábia Saudita "investigação credível" sobre ativistas detidas

A Human Rights Watch pediu hoje à Arábia Saudita que permita uma "investigação credível" sobre as condições de ativistas sauditas detidas desde maio, depois de ter recebido "provas seguras" de que estão ser alvo de tortura e maus tratos.

HRW pede à Arábia Saudita "investigação credível" sobre ativistas detidas
Notícias ao Minuto

08:23 - 07/12/18 por Lusa

Mundo Comunicado

Num comunicado, a organização internacional de defesa e promoção dos direitos humanos, com sede em Nova Iorque, assegurou ter "provas seguras" de que as autoridades sauditas torturaram uma quarta mulher e que os abusos contra as mulheres ativistas detidas no país "não acabaram".

Em novembro, a HWR e a Amnistia Internacional já haviam acusado as autoridades de torturem e assediarem sexualmente três mulheres ativistas sob custódia, acusações que Riade descreveu imediatamente como "falsas e sem fundamento".

Hoje, e destacando as "mentiras frequentes" de Riade sobre o assassínio do jornalista saudita Jamal Khashoggi, em outubro, a HRW pediu às autoridades sauditas que permitam imediatamente uma "investigação credível" sobre as acusações.

Mais de uma dezena de ativistas pelos direitos humanos, incluindo mulheres, foram detidos no passado mês de maio, pouco antes do país permitir a emissão de cartas de condução a mulheres.

Os ativistas foram acusados de traição e de tentar destabilizar o reino saudita. Embora alguns tenham saído liberdade, a ativista pelos direitos das mulheres Loujain Alhathloul, de 29 anos, e a professora reformada e a ativista Aziza al-Yousef, continuam detidas sem acusação formal e direito a advogados, de acordo com a Amnistia.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório