Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2018
Tempo
22º
MIN 21º MÁX 22º

Edição

Guterres exige "a verdade" sobre desaparecimento do jornalista Khashoggi

O secretário-geral da ONU, António Guterres, exigiu “a verdade” sobre o desaparecimento do jornalista saudita Jamal Khashoggi, visto pela última vez no início do mês ao entrar no consulado do seu país em Istambul.

Guterres exige "a verdade" sobre desaparecimento do jornalista Khashoggi
Notícias ao Minuto

10:45 - 13/10/18 por Lusa

Mundo ONU

Em declarações à cadeia de televisão britânica BBC, António Guterres manifestou a sua preocupação por este género de desaparecimentos acontecerem de forma cada vez mais frequente e que sejam consideradas como algo “normal”.

Jamal Khashoggi, colaborador do jornal norte-americano The Washington Post e um reconhecido crítico do poder em Riade, está dado como desaparecido desde que entrou, no passado dia 02 de outubro, no consulado saudita em Istambul para tratar de questões administrativas.

“Precisamos de saber exatamente o que aconteceu e precisamos de saber exatamente quem é responsável”, declarou Guterres à BBC, em Bali, à margem da reunião do FMI.

Guterres admitiu sentir-se “preocupado” por este tipo de desaparecimentos serem considerados normais e ressalvou que “é essencial” garantir que a comunidade internacional “diga claramente que isto não é uma coisa que possa acontecer”.

“Num momento em que estas situações se estão a multiplicar, acredito que precisamos encontrar uma maneira de garantir que a responsabilidade também seja exigida”, afirmou.

Em sua opinião, uma vez esclarecido o que aconteceu, os governos deveriam responder de “maneira apropriada” se participariam numa conferência de investimentos agendada para este mês em Riade.

Investigadores turcos disseram a responsáveis norte-americanos que dispõem de gravações vídeo e áudio que comprovam que Jamal Khashoggi foi interrogado, torturado, assassinado e desmembrado no interior do edifício por uma equipa da segurança saudita.

Riade tem negado as acusações.

Segundo o Washington Post, os serviços de informações norte-americanos tinham conhecimento de um projeto saudita, que envolveria o príncipe herdeiro, Mohammed Ben Salmane, destinado a atrair o jornalista de 59 anos para uma armadilha, com o objetivo de detê-lo e transportá-lo para o país do Médio Oriente.

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, já advertiu que o seu país não vai ficar em silêncio e sem reação face a este desaparecimento.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório