Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2018
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 15º

Edição

Prémio Nobel para Nadia Murad é uma "honra para os iraquianos"

O presidente iraquiano, Barham Saleh, disse hoje que conceder o Prémio Nobel da Paz à líder Yazidi, Nadia Murad, é "uma honra para todos os iraquianos que lutaram contra o terrorismo".

Prémio Nobel para Nadia Murad é uma "honra para os iraquianos"
Notícias ao Minuto

14:41 - 05/10/18 por Lusa

Mundo Barham Saleh

O recém-eleito Presidente, Barham Saleh, um curdo, parabenizou a jovem de 25 anos que foi escrava sexual do grupo 'jihadista' do Estado Islâmico (IS), alegando que o prémio também era um "reconhecimento da situação desesperadora" dos Yazidis, considerada uma das minorias mais vulneráveis do Iraque.

Nadia Murad é uma ativista de direitos humanos yazidi e é, desde setembro de 2016, a primeira Embaixadora da Boa Vontade para a Dignidade dos Sobreviventes de Tráfico Humano das Nações Unidas.

Murad, então com 21 anos, foi sequestrada pelo grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante em agosto de 2014 e mantida como escrava sexual na cidade de Mossul.

Nadia Murad fugiu em novembro de 2014, conseguindo chegar a um campo de refugiados no norte do Iraque, e, em seguida, a Estugarda, na Alemanha.

Desde então tem sido porta-voz da causa yazidi, tal como a sua amiga Lamia Haji Bachar, com a qual venceu, em conjunto, o Prémio Sakharov do Parlamento Europeu em 2016.

O Comité Nobel norueguês justificou a decisão de atribuir o prémio Nobel da Paz ao médico congolês Denis Mukwege e à ativista Nadia Murad pelos esforços que têm feito para acabar com a violência sexual como arma nos conflitos e guerras de todo o mundo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório