Meteorologia

  • 29 SETEMBRO 2020
Tempo
19º
MIN 15º MÁX 29º

Edição

Como a puberdade precoce pode afetar a criança

O reflexo no corpo da criança é bem notório, mas não é pelo facto de a puberdade ser uma fase natural da vida humana que esta não deva ser avaliada por um médico.

Como a puberdade precoce pode afetar a criança

Conhecido como o período de transição entre a infância e a adolescência, a puberdade marca as mudanças físicas e biológicas no corpo humano ainda em tenra idade. Em geral, esta fase demora de dois a quatro anos e ocorre entre os 10 e os 13 no caso das raparigas e entre os 12 e os 14 no caso dos rapazes.

É neste período que o crescimento acelera e dá-se o início a produção dos hormonas sexuais, estrogénio para o sexo feminino e testosterona para o masculino. Entre as várias mudanças que podem ocorrer, as mais comuns são o aparecimento de pelos corpo, a sensibilidade cutânea (podendo surgir as primeiras espinhas ou casos mais severos de acne) e o organismo passar a ser apto para procriar.

Nas raparigas, a puberdade traz o desenvolvimento dos seios e o aparecimento da menstruação. Nos rapazes, além dos primeiros 'fios de barba', a voz engrossa, a maçã de Adão fica saliente e ganham a capacidade de ejacular.

Mas todas estas mudanças ocorrem naquela que é a fase 'normal' para o aparecimento da puberdade - as idades mencionadas acima. Contudo, algumas crianças entram na fase da puberdade precocemente, ou seja, todos estes sinais aparecem aos oito ou nove anos (raparigas e rapazes, respetivamente).

“Com isso [a puberdade precoce] surgem as mamas, os pelos púbicos, o crescimento testicular ou do pénis antes do tempo,”, explica a endocrinologista Louise Cominato, secretária do Departamento Científico de Endocrinologia da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP).

A puberdade precoce e o desenvolvimento acelerado das características sexuais têm um reflexo que pode ser bastante notório no corpo da criança, que pode passar a sentir-se 'diferente' das outras. “A velocidade de crescimento aumenta e ocorrem mudanças na composição corporal, com aumento da musculatura e distribuição de gordura diferenciada”, atesta a especialista.

Mas as mudanças corporais demasiado rápidas não são a única consequência da puberdade precoce. Diz a especialista que a perda de altura final é uma das principais complicações, "pois, com o aparecimento da puberdade precoce, ocorre um avanço na idade óssea e encerramento da placa de crescimento, portanto a criança terá menos tempo para crescer e ficará com altura menor do que a esperada”, afirma.

Além das mudanças físicas, existem ainda alterações psicológicas e sociais. “Como são jovens demais, as meninas e os meninos não têm maturidade para as mudanças no corpo", além de que, diz, começam a notar uma "disparidade com os colegas da mesma idade”.

A puberdade precoce pode ser causada por vários fatores como alterações no sistema nervoso central, problemas nas glândulas adrenais e tumores nos ovários ou nos testículos, e pode até ser algo com caraterísticas genéticas. “As causas devem ser investigadas por um endocrinologista pediátrico, médico que também recomendará o tratamento adequado”, indica Louise Cominato.

Apesar de atingir mais o sexo feminino, o risco pode ser mais elevado para os rapazes, pois, "o que difere é que o menino tem mais probabilidade de que essa puberdade aconteça em consequência de uma doença mais grave, como um tumor de sistema nervoso central”, conclui a médica.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório