Meteorologia

  • 20 JUNHO 2018
Tempo
26º
MIN 26º MÁX 26º

Edição

Comissões na CGD: Deco critica aumentos e ensina como poupar

A mudança de gestão no banco público trouxe uma subida nos custos dos depósitos que vai custar muito dinheiro aos clientes. Saiba como pode escapar às comissões mais altas.

Comissões na CGD: Deco critica aumentos e ensina como poupar
Notícias ao Minuto

11:21 - 28/08/17 por Bruno Mourão

Economia Banca

Entre os 50 e os 112 euros por ano, as novas comissões da Caixa Geral de Depósitos prometem tirar muito dinheiro dos bolsos dos clientes. Segundo a Deco, as alterações no preçário do banco público são "injustificáveis" e obrigam os portugueses a procurarem soluções para poupar, ainda que o panorama na banca seja cada vez mais difícil. 

Se não é um reformado com mais de 65 anos com pensão até 835,50 euros, ou um jovem até aos 25 anos, não terá direito a isenção dos aumentos e terá de procurar alternativas. Dentro da própria CGD, são apresentadas três contas-pacote como solução para os depósitos. 

A Deco fez as contas e calcula que na conta mais barata (o pacote S) sejam cobradas comissões de quase 50 euros por ano, com direito a um cartão de débito e duas transferências interbancárias online gratuitas por mês. "Caso tenha o ordenado domiciliado ou um património financeiro igual ou superior a € 5 mil, o custo baixa para € 31,20 anuais", explica a Associação de Defesa do Consumidor. 

Na conta-pacote M, o custo base é de 74,88 euros por ano ou 49,92 euros com domiciliação de salário ou património no banco acima de cinco mil euros. Neste caso, o cliente tem direito a três transferências gratuitas por mês, seguro de acidentes pessoais e anuidades 'gratuitas' em dois cartões de débito e crédito. No pacote mais caro, o L, os custos anuais podem chegar a um máximo de 112,32 euros em troca de todos os benefícios das contas mais baratas e ainda transferências gratuitas ilimitadas e um acidente de assistência ao lar. 

A Deco recomenda que pense bem se precisa dos serviços oferecidos pela CGD e calcule qual é o melhor tipo de depósito para si. Se não precisar de todos os serviços oferecidos, há soluções que permitem poupar dezenas de euros por ano. 

"Tem uma simples conta bancária na CGD, sem domiciliação de ordenado ou pensão, e um cartão de débito? Pode ter uma conta isenta de custos de manutenção e sem anuidade do cartão no Banco CTT ou no ActivoBank. Os dois concorrentes permitem poupar, face à Caixa, 80,52 euros (61,80 euros das novas comissões mais 18,72 euros do cartão de débito)", explica a Deco no seu site oficial. Noutros casos, a decisão pode não ser tão simples. 

"Quem recebe o ordenado na conta, tem um crédito à habitação e um cartão de débito deve analisar bem o caso. Se as condições do crédito à habitação são vantajosas face às outras opções do mercado (por exemplo, tem um spread inferior a 2%), talvez não compense mudar para outro banco. Uma vez que movimenta a conta com o cartão de débito, a melhor opção será subscrever a conta S da CGD, com um custo anual de € 31,20 e 2 transferências online gratuitas por mês. A poupança é de € 49,32 por ano, se compararmos com os € 61,80 por ano das novas comissões." 

"Se recebe o ordenado ou a pensão na CGD, tem cartão de débito e crédito, mas não preenche os critérios de isenção definidos (reformados com mais de 65 anos com pensão até € 835,50 ou contas com um único titular até 25 anos), a única forma de garantir a isenção das despesas de manutenção é usar cada um dos cartões - de débito e de crédito - pelo menos uma vez a cada três meses. Assim, não pagará os € 61,80 por ano das novas comissões. Mas não deixe de ponderar transferir o ordenado ou a pensão para um banco sem custos de manutenção." 

"Se tiver, por exemplo, menos de 65 anos, receber uma pensão de invalidez e não tiver outros produtos associados à conta, há outras soluções. Já que, uma vez por mês, levanta a pensão no balcão com a caderneta, a melhor opção é o Banco CTT. Não paga comissão de manutenção, pode fazer até 3 levantamentos gratuitos ao balcão por mês e tem direito a um cartão de débito gratuito. A poupança é de € 61,80 por ano, ou seja, € 5,15 por mês. Repare que, se faz parte dos pensionistas que beneficiaram do aumento extraordinário até € 10 por mês atribuído este ano pelo governo, com esta solução evita dar mais de metade do aumento ao banco. Se for titular apenas desta conta bancária, outra alternativa é pedir a transferência para a conta de serviços mínimos da CGD, que é gratuita", explica a Deco.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.