Cuidado com estes hábitos. Estão a deixá-lo mais pobre sem se aperceber

Numa economia tão integrada e recheada de escolhas como a atual, ter os comportamentos de consumo corretos pode ser a diferença entre ter margem financeira no fim do mês, ou não.

Economia Poupança

Comprar tudo novo - É compreensível que os produtos novos sejam mais aliciantes, mas pergunte a si mesmo se precisa mesmo de gastar tanto dinheiro num telemóvel ou num carro que vai desvalorizar muito depressa e que será muito mais barato no espaço de um ano. © Reuters

Contas da televisão - Tem mais de 100 canais mas só vê 9 ou 10? Então informe-se e perceba se tem o pacote correto para as suas necessidades. Hoje em dia, o mercado tem escolhas suficientes para que possa tomar a decisão mais favorável para o seu bolso. © iStock

Gastar mais do que pode - Identificar as pessoas que estão nesta categoria é fácil: têm mais dívidas do que poupanças. Se é esse o seu caso, reveja a sua vida financeira o mais rapidamente possível, a não ser que esteja disposto a arriscar muitas dificuldades no futuro. © Getty Images

Esperar até á última para tomar decisões - A paciência é uma virtude, mas deve ser usada na dose certa. Nas viagens, esperar muito vai fazer com que pague mais por tudo, e nas poupanças, vai custar-lhe anos de tranquilidade na reforma. © iStock

Comprar comida a mais - Se tem como hábito ir poucas vezes às compras e encher o carrinho de produtos frescos, saiba que é preferível trazer só a quantidade que sabe que vai comer. É melhor comprar a menos do que a mais, para evitar o desperdício alimentar que tantos estragos faz à sua carteira. © iStock

Não comparar preços - É fácil ir ao sítio que está mais perto de casa ou que fica a caminho do trabalho, mas nem sempre essa decisão é a melhor. Com vários sites de comparação de preços disponíveis, não há desculpa para não procurar o produto que quer e descobrir onde é mais barato. © iStock

Usar muito o cartão de crédito - Se conseguir utilizar o crédito estrategicamente para comprar o que necessita e manter flexibilidade e liquidez financeira, deve fazê-lo. O problema é quando compra produtos que não são de primeira necessidade e gasta mais do que devia. Use o cartão de crédito como um último recurso e lembre-se dos custos e desvantagens. © iStock

Ignorar as marcas brancas - Em muitos produtos de cosmética, as marcas conhecidas até podem ter uma grande diferença de qualidade para as marcas brancas, mas o mesmo não acontece noutros casos. Há dezenas de produtos que pode comprar a preços mais baixos sem qualquer perda relevante de qualidade. © iStock

1 / 8
Comprar tudo novo  -

Comprar tudo novo - É compreensível que os produtos novos sejam mais aliciantes, mas pergunte a si mesmo se precisa mesmo de gastar tanto dinheiro num telemóvel ou num carro que vai desvalorizar muito depressa e que será muito mais barato no espaço de um ano. © Reuters

1 / 8
© Getty Images

Portugal parece estar finalmente a acordar de uma crise muito longa que deixou as finanças nacionais em colapso e retirou às riquezas dinheiro e muitos direitos conquistados após a revolução de 25 de Abril de 1974.

PUB

Para muitos, a ideia de chegar ao fim do mês com margem suficiente nas contas domésticas para sonhar com uma vida melhor é mera ilusão; mesmo assim, é sempre possível encontrar gastos desnecessários e despesas supérfluas para eliminar, que permitam aumentar o dinheiro disponível.

Com ajuda da revista Forbes, partilhamos consigo na galeria os oito hábitos que estão a deixá-lo mais pobre sem se aperceber e explicamos o que pode fazer para alterá-los.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser