Meteorologia

  • 16 OUTUBRO 2019
Tempo
20º
MIN 13º MÁX 21º

Edição

Insolvências de empresas caem 13% em setembro

As ações de insolvência de empresas registadas em setembro diminuíram 13% face ao mesmo mês de 2018, com 459 empresas insolventes, menos 69 que no ano passado, segundo um estudo hoje divulgado.

Insolvências de empresas caem 13% em setembro
Notícias ao Minuto

13:22 - 10/10/19 por Lusa

Economia Estudo

De acordo com o estudo, da Iberinform, filial da Crédito y Caución, o valor acumulado das insolvências traduz um decréscimo de 10%, de 4.162 empresas insolventes nos nove primeiros meses de 2018 para 3.745 no mesmo período de 2019.

A média mensal de insolvências nos primeiros nove meses deste ano é a mais baixa dos últimos três anos, com 749 insolvências/mês, contra mais de 1.000/mês em 2016, adianta o estudo.

Por ações, até final de setembro, as declarações de insolvência requeridas tiveram uma redução de 23%, enquanto as apresentações à insolvência pelas próprias empresas baixaram de 1.097 para 851 (-19,3%).

Os planos de insolvência baixaram de 54 em 2018 para 40 em 2019 e as declarações de insolvência (encerramento de processos) têm um ligeiro aumento de cerca de 3%.

Por distritos, Lisboa e Porto lideraram em setembro, com 755 e 948 insolvências respetivamente, apresentando Lisboa uma diminuição superior a 33% face ao mesmo mês de 2018 e o Porto um ligeiro aumento, de 0,6%.

Os distritos com reduções mais significativa foram Vila Real (-46,6%), Guarda (-35,8%), Castelo Branco (-33,3%), Horta (-25%), Viana do Castelo (-20,8%), Setúbal (-18,8%), Madeira (-15,3%) e Portalegre (-12%).

Por outro lado, foram seis os distritos que tiveram aumentos nas insolvências, com Braga a liderar com uma subida de 28,5% face a 2018.

Os setores com menos empresas insolventes até final de setembro foram o da Eletricidade, Gás, Água e da Indústria Extrativa, ambos com uma diminuição de quase 55%, seguidos pelo Comércio por Grosso (-23,7%), Outros Serviços (-20,7%), Construção e Obras Públicas (-14,8%), Comércio a Retalho (-13,3%) e Comércio de Veículo (-9,7%).

Os aumentos surgiram nas áreas da Agricultura, Caça e Pesca (22,8%), Indústria Transformadora (13,3%) e Transportes (4,5%).

Em relação às novas empresas, estas cresceram em todos os distritos face a 2018, refere o estudo, adiantando que nos primeiros nove meses deste ano surgiram 37.894 novas empresas, mais 3.741 que no ano passado, o que traduz um aumento de 11%.

O número mais significativo de criação de novas empresas pertence a Lisboa, com 12.580, mais 6,4%), seguido pelo Porto com 6.928, mais 13,3%.

O distrito de Setúbal captou 2.903 novos projetos empresariais que traduzem um aumento de 13,8% em relação ao ano passado, seguido por Braga com 2.759 empresas (+11,7%), Faro com 2.165 empresas (mais 13,4%), Aveiro com 1.819 (+16,7%), Leiria com 1.382 (+10,2%), Coimbra com 1.095 (+21,7%), Santarém com 997 (+11,4%), a Madeira com 849 (+4,2%) e Viseu com 773 novas empresas (+9,5%).

Os setores com maior número de novas empresas são foram o dos Transportes (mais 133,2%), Eletricidade, Gás, Água (81,5%), Indústria Extrativa (40,9%), Construções e Obras Públicas (31,5%), Agricultura, Caça e Pesca (11%) e Comércio a Retalho (8,3%), não se tendo registado variações negativas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório