Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2018
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 20º

Edição

Comércio automóvel congratula-se com adiamento do aumento dos preços

A Associação Nacional das Empresas do Comércio e da Reparação Automóvel congratulou-se hoje com o adiamento do aumento de preços dos veículos para 2019, em vez de ser a partir de setembro.

Comércio automóvel congratula-se com adiamento do aumento dos preços
Notícias ao Minuto

18:01 - 08/08/18 por Lusa

Economia Empresas

Em causa está a atualização das tabelas do Imposto Único Automóvel (IUC) e do Imposto sobre Veículos (ISV) que será feita através do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019).

"A ANECRA congratula-se com a decisão do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, de [...] ter dado instruções à Autoridade Tributária para apresentar [...] uma proposta de revisão das atuais tabelas de ISV e IUC e das normas que consagram isenções fiscais condicionadas a limites de emissão de CO2", disse, em comunicado, o presidente da direção da associação, Alexandre Ferreira.

O responsável disse ainda que a decisão, apesar de "esperada", foi tomada em "tempo útil", permitindo o afastamento do cenário de "aumento de preços dos veículos" a partir de setembro.

Para Alexandre Ferreira, caso a medida não tivesse avançado, "uma distorção do mercado automóvel em Portugal" ocorreria durante este mês, "através de uma nova e considerável antecipação de matrículas que, lamentavelmente, não corresponderia a igual número de veículos vendidos".

As tabelas do IUC e do ISV vão ser atualizadas através do OE2019, no âmbito do novo sistema de medições poluentes dos automóveis, informou o Ministério das Finanças na sexta-feira.

Em resposta a questões da Agência Lusa sobre o encaixe de verbas com o esperado aumento dos impostos, o gabinete do ministro Mário Centeno respondeu que as "tabelas de IUC e ISV serão atualizadas tendo em conta o novo sistema de medições WLTP através do OE2019".

No mesmo dia, na sua edição 'online', o jornal Expresso também citou um despacho de 01 de agosto do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, no qual se lê que "a AT (Autoridade Tributária) deve apresentar, no âmbito dos trabalhos de preparação do Orçamento do Estado para 2019, uma proposta de revisão das atuais tabelas de ISV e de IUC e das normas que consagram isenções fiscais condicionadas a limites de emissões de CO2, ajustando-as aos níveis de emissões decorrentes do novo sistema WLTP".

Assim, acrescentou, o preço dos automóveis novos "não vai aumentar em setembro, como temiam as marcas, por conta da mudança do sistema para medir das emissões poluentes que iria ter impacto na carga fiscal".

Segundo o documento do secretário de Estado, "a transição do sistema de medição de emissões NEDC para o sistema WLTP deve ser acompanhada de ajustamento das atuais tabelas do ISV e do IUC, as quais foram aprovadas com o pressuposto do sistema de medições então existente".

O valor a pagar do ISV e do IUC é calculado, em parte, usando as emissões de CO2 e em setembro o método para medir as emissões vai mudar.

Em setembro entra em vigor o novo sistema WLTP (Worldwide Harmonized Light Vehicles Teste Procedure), em substituição do atual NEDC (New European Driving Cycle).

No cálculo dos dois impostos entra também a cilindrada do motor.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório