Meteorologia

  • 18 NOVEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Mercado: Já voaram milhões, mas há quem diga que o melhor está para vir

Sporting e Benfica fazem, para já, o 'papel' de Manchester City e Monaco num mercado nacional que confirma tendência vendedora. E, ainda, a 'novela Neymar'.

Mercado: Já voaram milhões, mas há quem diga que o melhor está para vir
Notícias ao Minuto

08:35 - 01/08/17 por Carlos Pereira Fernandes

Desporto Balanço

Pode não parecer, face aos milhões de euros movimentados, tanto em Portugal, como no estrangeiro, o mercado de transferências ainda só vai a meio.

O Manchester City de Pep Guardiola abriu as portas do cofre e ‘espalhou’ euros pela Europa fora. Por cá, até já o Rio Ave bateu recordes e garantiu a sua mais cara aquisição de sempre. Tudo isto, sem esquecer a ‘novela Neymar’, deixam antever que o próximo mês será, no mínimo, escaldante no que a transferências diz respeito.

Cofres enchem… e esvaziam na Segunda Circular

Por cá – e tendo em conta os dados do portal Transfermarkt – o saldo é claramente positivo. Feitas as contas, os clubes portugueses já investiram um total de 55,837 milhões de euros e encaixaram 227,450 milhões, resultando, assim, num balanço de 171,613 milhões.

O Sporting é, para já, o clube que mais investiu: ao todo, foram 23,6 milhões de euros. Marcos Acuña, adquirido ao Racing de Avellaneda a troco de 9,6 milhões de euros, é, para já, o reforço mais dispendioso do defeso, não só do clube de Alvalade, como todo o futebol português.

No que concerne a vendas, o Benfica é líder isolado. Graças a negócios como os de Ederson (40 milhões de euros, para o Manchester City), Lindelof (35 milhões de euros, para o Manchester United) ou Nélson Semedo (30,5 milhões de euros, para o Barcelona), aos cofres da Luz já chegaram 114,05 milhões de euros.

Já o FC Porto, recebe o ‘título’ de clube mais tranquilo. Desde a abertura do mercado, apenas um reforço chegou ao Dragão: Vaná, que rendeu um milhão de euros ao Feirense. Ainda assim, o mesmo não se pode dizer de saídas. Com as vendas de André Silva (38 milhões de euros, para o Milan), Rúben Neves (17,9 milhões de euros, para o Wolverhampton), Depoitre (quatro milhões de euros, para o Huddersfield) e Andrés Fernández (dois milhões de euros, para o Villarreal), os azuis e brancos já encaixaram 61,9 milhões de euros.

Destaque, ainda, para o Desportivo das Aves e para o Rio Ave. O primeiro, recém-promovido ao principal escalão do futebol português, é, para já, o clube mais movimentado, com um total de 23 aquisições. Quanto ao segundo, contratou, ao Linense, da série D brasileira, o mais caro jogador da sua história: Gabrielzinho, que custou 800 mil euros e ficou com uma cláusula de rescisão de 15 milhões de euros.

Ligação Manchester-Mónaco com fio de ouro

Lá fora, o Manchester City é, de longe, o clube que mais dinheiro tem feito correr. Ao todo, a equipa orientada por Pep Guardiola já investiu um total de 240,5 milhões de euros. Benjamin Mendy, contratado ao Mónaco por 57,5 milhões de euros, foi, não só o mais caro reforço dos citizens este verão, como passou a deter o título de mais caro defesa da história. Quanto a Ederson, que rendeu, ao Benfica, 40 milhões de euros, fica apenas atrás de Buffon na lista de guarda-redes mais caros de sempre. A estes, há que juntar Kyle Walker (51 milhões de euros, do Tottenham), Bernardo Silva (50 milhões de euros, do Mónaco), Danilo (30 milhões de euros, do Real Madrid) e Douglas Luiz (12 milhões de euros, do Vasco da Gama).

Ainda assim, não foi ao Manchester City que coube a maior transferência do defeso até agora, mas sim ao ‘vizinho’ United. Trata-se de Romelu Lukaku, que custou, à equipa de José Mourinho, 84,7 milhões de euros. A ‘medalha de prata’ vai para o Chelsea, que contratou Álvaro Morata a troco de 65 milhões de euros.

O Mónaco é, por seu lado, o clube que mais milhões arrecadou no presente defeso: 167,5 milhões de euros. Além das já referidas vendas de Benjamin Mendy e Bernardo Silva, o conjunto liderado por Leonardo Jardim perdeu Tiemoué Bakayoko (40 milhões de euros, para o Chelsea), Valère Germain (oito milhões de euros, para o Marselha), Abdou Diallo (cinco milhões de euros, para o Mainz), Nabil Dirar (3,5 milhões de euros, para o Fenerbahçe) e Corentin Jean (3,5 milhões de euros, para o Toulouse).

Surpreendido com os números? Acredite, a história poderá não ficar aqui. A ‘novela Neymar’ continua a dar que falar e as últimas informações apontam para que o internacional brasileiro possa mesmo deixar o Barcelona para rumar ao Paris Saint-Germain, a troco dos 222 milhões de euros da cláusula de rescisão, o que faria, do avançado, o jogador mais caro da história do futebol.

Por tudo isto e muito mais, e como diz um clube em terras nacionais, há motivos para acreditar que “o melhor ainda está para vir”.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório