Meteorologia

  • 14 JUNHO 2024
Tempo
26º
MIN 15º MÁX 26º

"Seria bonito terminar a carreira no Sporting e faria todo o sentido"

Extremo assistiu ao jogo dos leões diante do Desportivo de Chaves.

"Seria bonito terminar a carreira no Sporting e faria todo o sentido"
Notícias ao Minuto

07:43 - 21/05/24 por Notícias ao Minuto

Desporto Nani

Nani concedeu, na noite de segunda-feira, uma entrevista no programa 'Titulares', da Sport TV. Sem clube desde que deixou os turcos do Adana Demirspor, o internacional português confessou que gostaria de voltar a Portugal e terminar a carreira no Sporting.

"Sempre que tocam no nome do Nani relacionado com o Sporting é uma emoção. Continuo a receber muitas mensagens dos adeptos para voltar. Seria uma alegria enorme, mas hoje em dia não depende só dos jogadores, há um conjunto de circunstâncias que têm que permitir que essas coisas aconteçam. Seria bonito terminar a carreira no Sporting, acho que faria todo o sentido", atirou o jogador, de 37 anos.

"O Sporting é um clube que marcou e vai marcar sempre a minha história. Permitiu que chegasse a profissional e deu-me todas as condições para que trabalhasse, evoluísse e chegasse onde cheguei. Temos uma grande conexão. Mesmo depois de ter saído do Sporting, sinto que a minha conexão com o clube nunca se desligou. Sempre que tive a possibilidade de nos unirmos outra vez, não a perdi. Voltei sempre com mais vontade e garra. É um orgulho saber que já representei o Sporting mais vezes do que esperava. Quando voltei ao Sporting, com uma alegria enorme, foi das vezes em que desfrutei mais do futebol. Voltei a casa, senti-me feliz, a marcar e a jogar bem", prosseguiu o extremo.

Nani deixou ainda elogios a Rúben Amorim e Viktor Gyokeres.

"Quando ele chegou ao Sporting o segredo do sucesso foi a sua liderança, vê-se na sua postura. Nunca presenciei uma palestra ou um treino dele mas podes sentir que tem uma personalidade forte e conexão com os jogadores. Isso advém de uma boa liderança", vincou, antes de falar sobre o internacional sueco.

"Era mesmo disso que o Sporting precisava, um ponta de lança que fizesse golos. O futebol da equipa era excelente já desde o ano passado. Desfrutei muito do estilo de jogo apoiado, conseguiam chegar à área adversária com facilidade, mas faltava o detalhe, o empurrar a bola para a baliza. Este ano foi perfeito com o Gyokeres a concretizar as jogadas do Sporting, fez muitos golos. Acho que foi o jogador chave da equipa porque há que fazer golos para se ganharem os jogos. Foi um achado. O Sporting soube ter olho para encontrar um jogador especial", destacou, sem esquecer o impacto de Paulinho.

"O Paulinho foi tão importante como o Gyokeres. Fez os golos mais decisivos da época. Não tive a felicidade de acompanhar o Sporting como gosto, mas pude escutar algumas das conversas dos mais apaixonados e o Paulinho também está de parabéns, fez grandes golos este ano. Era criticado por não conseguir fazer o que mais gosta, os golos, e joga numa posição por vezes muito ingrata. Mas deu resposta este ano, num ano tão especial porque o Sporting voltou a ser campeão", finalizou.

Leia Também: Nani fala do futuro e aponta para Pepe e Cristiano Ronaldo: "A idade..."

Leia Também: "Cristiano Ronaldo já não sai desta seleção. Vai estar bem velhinho..."

Leia Também: Por cá: Amorim fica, Neres intocável e FC Porto vende bilhetes

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório