Meteorologia

  • 27 JANEIRO 2022
Tempo
15º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Justiça argentina implica mais uma pessoa na morte de Diego Maradona

A justiça argentina implicou hoje uma oitava pessoa na investigação à morte da antiga estrela do futebol Diego Maradona, com o médico Pedro Di Spagna a ser também indiciado por "homicídio simples, com dolo eventual".

Justiça argentina implica mais uma pessoa na morte de Diego Maradona

Di Spagna tinha sido contratado para prestar apoio clínico a Maradona, durante o internamento domiciliário do antigo jogador, que acabou por morrer aos 60 anos, em 25 de novembro de 2020, após uma paragem cardiorrespiratória.

A justiça, que pretende ouvir Di Spagna em 20 de dezembro e já pediu ao juiz a proibição de saída do país, considera que o médico apenas consultou Maradona em duas ocasiões e que não cumpriu com os deveres a que estava obrigado.

Outros indiciados na morte de Maradona são o neurocirurgião Leopoldo Luque, a psiquiatra Agustiba Cosachov, o psicólogo Carlos Díaz, a médica que coordenava os cuidados domiciliários, Nancy Forlini, o responsável de enfermagem, Mariano Perroni, e os enfermeiros Ricardo Omar Almirón e Dahiana Gisela Madrid.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório