Meteorologia

  • 23 AGOSTO 2019
Tempo
24º
MIN 22º MÁX 27º

Edição

Jules Bianchi morreu há quatro anos depois deste grave acidente

Grande Prémio do Japão de 2014 ficou marcado por este trágico momento. Foi o primeiro piloto de F1 a morrer na sequência de um acidente, depois de Ayrton Senna em 1994.

São quatro anos de saudade. Jules Bianchi morreu no dia 17 de julho de 2015 após um grave acidente no circuito de Suzuka, no Grande Prémio do Japão.

O piloto francês, que corria pela Marussia, perdeu o controlo do carro na volta 44 do Grande Prémio e acabou por embater com violência no trator que retirava o monolugar do alemão Adrian Sutil.

A prova foi interrompida e Bianchi transportado para o hospital. O jovem piloto de 25 anos sofreu uma lesão axonal difusa - o cérebro moveu-se violentamente dentro do crânio - e ficou em estado crítico, mas estável.

Jules Bianchi estava em estado vegetativo e ficou internado no Japão durante dois meses, tendo depois acabado por ser transferido para França, onde morreu no dia 17 de julho de 2015.

Ao longo da sua carreira na Fórmula 1 disputou 34 Grandes Prémios, tendo sido no Mónaco a sua primeira conquista de pontos, em 2014. Uma morte bastante sentida por responsáveis e colegas na Fórmula 1, uma vez que Jules Bianchi foi o primeiro piloto a morrer na sequência de um acidente, depois de Ayrton Senna em 1994, no Grande Prémio de São Marino.

Para quem não sabe, Jules Bianchi era o padrinho do atual piloto da Ferrari, Charles Leclerc. Veja então (em cima) as imagens do acidente - a partir do 1:06 minuto.

Registe-se na Betano e aproveite o Bónus de 50% até 50€ no primeiro depósito! Jogue no Casino e ganhe Rodadas Grátis!

 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório