Meteorologia

  • 23 AGOSTO 2017
Tempo
20º
MIN 20º MÁX 21º

Edição

Deputados de Lisboa querem debate sobre expansão da rede do metro

Os deputados da Assembleia Municipal de Lisboa (AML) aprovaram hoje por unanimidade uma recomendação que visa um "amplo e participado debate público sobre as várias possibilidades de expansão da rede de metro de Lisboa" articulado com o Governo.

Deputados de Lisboa querem debate sobre expansão da rede do metro
Notícias ao Minuto

18:12 - 18/10/16 por Lusa

País Assembleia

A recomendação, apresentada pelo Bloco de Esquerda (BE), tem em conta os anúncios feitos pela tutela, que "informou recentemente que durante o próximo ano serão realizados investimentos estruturais nas redes de transportes públicos, em particular no Metropolitano de Lisboa".

O BE aponta também que, segundo o Governo, "durante o ano de 2017 serão iniciados os procedimentos concursais para expansão das linhas do metro de Lisboa" e que "a administração dos Transportes de Lisboa admite que existem vários cenários desenhados, não existindo uma opção completamente fechada".

"Um dos estudos apontados para o alargamento da rede, dado como mais provável, será o prolongamento da linha amarela do Rato para o Cais do Sodré", refere o documento, acrescentando que está também em cima da mesa a "possibilidade de expansão da linha vermelha até Campo de Ourique".

No entanto, ressalva o BE, "outros especialistas têm defendido que uma das hipóteses de expansão poderia ser a zona ocidental de Lisboa, que tem carências de transportes públicos".

"Os órgãos do Município de Lisboa e os utentes dos serviços de transporte público de Lisboa não podem ficar à margem deste debate sobre obras estruturantes, impondo-se um amplo debate público sobre o mesmo", frisa o grupo municipal bloquista.

Também por unanimidade foi aprovada outra recomendação que pede a "instalação de pontos de recolha de rolhas de cortiça, designadamente junto a ecopontos, incorporando-os na rede de recolha seletiva".

Com a aprovação desta recomendação do Partido Ecologista "Os Verdes", a AML pretende que o município promova também "a recolha de rolhas de cortiça junto de estabelecimentos de restauração, hotelaria, postos de higiene urbana e mercados municipais".

Ainda na sessão plenária de hoje, os deputados municipais aprovaram por maioria uma recomendação do partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) com vista à construção de um ou mais complexos de piscinas exteriores, acessíveis a todos.

O documento mereceu um voto contra do Parque das Nações Por Nós (PNPN), a abstenção de PSD, PEV e MPT e os votos favoráveis de CDS-PP, BE, PAN, PS, deputados independentes (eleitos nas listas socialistas) e PCP.

Na recomendação, o PAN considera que, apesar de dispor de "diversos complexos de piscinas municipais, mas todos eles concessionados, e só um com piscina exterior (nos Olivais)", Lisboa "não tem piscinas exteriores municipais e economicamente acessíveis à maioria dos lisboetas e visitantes da cidade".

A par disto, o partido vinca o facto de Lisboa não ter praia e o acesso às praias nas proximidades "nem sempre ser fácil ou barato".

Assim, os deputados recomendaram ao município (de maioria socialista) que inicie os "procedimentos necessários para a construção de um ou mais complexos de piscinas municipais exteriores, acessíveis a todos", e que podiam estar abertos ao público por um "período alargado devido ao clima ameno" da região.

O deputado do PAN, Miguel Santos, advogou que "não se trata de piscinas com impacto ambiental", uma vez que seriam piscinas biológicas, onde "a depuração da água seria executada com recurso a espécies aquáticas nelas instaladas".

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório