Meteorologia

  • 23 JULHO 2017
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

Mercado de crédito em Moçambique contraiu 2% no ano passado

O mercado de crédito em Moçambique contraiu-se 2% no ano passado, o que compara com uma média de crescimento de 14,6% entre 2010 e 2015, segundo um relatório da agência de notação financeira Fitch.

Mercado de crédito em Moçambique contraiu 2% no ano passado
Notícias ao Minuto

16:56 - 20/04/17 por Lusa

Economia Fitch

De acordo com o relatório trimestral que analisa o mercado de crédito nos mercados emergentes e de fronteira, "o crescimento do crédito abrandou fortemente em muitos mercados de fronteira, refletindo a normalização para níveis mais sustentáveis nalguns países, mas noutros ainda há bolsas de 'stress' sistemático aumentado".

A agência de 'rating' não apresenta dados em volume para Moçambique, mas apresenta o país como um dos que contribuiu para o abrandamento geral no mercado de crédito dos países emergentes de fronteira que a agência de notação financeira analisa.

Referente ao segundo trimestre deste ano e com o título 'Abrandamento dos Empréstimos nos Mercados de Fronteira mostra bolsas de stress', o relatório da agência que no ano passado "o crescimento do crédito abrandou em 20 dos 28 países de fronteira que a Fitch segue", passando de um crescimento de 9,1% em 2015 para 4,7% no ano passado, menos de metade da média anual entre 2010 e 2015.

A desaceleração, diz a Fitch, "reflete os desafios dos mercados emergentes, que incluem a fraqueza da atividade económica global, os preços persistentemente baixos das matérias-primas e o aperto nas condições financeiras internacionais".

Especificamente sobre Moçambique, a Fitch diz: "O abrandamento também reflete fatores idiossincráticos nalguns países com problemas de crescimento e/ou confiança de quem dá e recebe empréstimos. Estes incluem a revelação de dívidas escondidas em Moçambique", entre outros riscos na Mongólia e no Gana.

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório