Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2020
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Taça Libertadores: Flamengo teve trajeto complicado até ao segundo título

O Flamengo fechou hoje com um dramático triunfo sobre o River Plate por 2-1, na final de Lima, um trajeto com outros momentos complicados na 60.ª edição da Taça Libertadores, no qual Jorge Jesus entrou a meio.

Taça Libertadores: Flamengo teve trajeto complicado até ao segundo título
Notícias ao Minuto

22:45 - 23/11/19 por Lusa

Desporto Libertadores

Dois golos de Gabriel Barbosa sobre o fim, quando os argentinos já 'cheiravam' o 'penta', rematou um percurso que teve como ponto alto um retumbante 5-0 aos compatriotas do Grêmio, na segunda mão das meias-finais.

Em desvantagem na final desde os 14 minutos, culpa de um tento do colombiano Santos Borré, os 'canarinhos' estiveram, porém, muito perto de não repetir 1981, sendo que até poderiam ter caído na fase de grupos, ainda com Abel Braga ao comando, ou nos 'oitavos', já com Jesus, pois só passaram o Emelec nos penáltis.

A formação brasileira entrou bem, vencendo os dois primeiros encontros do Grupo D, por 1-0 no terreno dos bolivianos do San José, graças a um tento do ex-benfiquista Gabriel Barbosa, e por 3-1 na receção aos equatorianos da Liga de Quito.

Um desaire caseiro face ao Penãrol (1-0), culpa de um tento de Viatri, aos 87 minutos, começou, porém, a complicar e a situação ficou ainda mais delicada quando, ao quinto jogo, depois de um 6-1 caseiro ao San José, o 'Fla' perdeu por 2-1 em Quito.

O conjunto de Abel Braga ficou a necessitar de empatar no Uruguai e consegui-o, graças um precioso 'nulo', no que foi o último jogo na prova sob o comando do ex-técnico de Rio Ave, Famalicão, Belenenses ou Vitória de Setúbal.

A estreia de Jorge Jesus aconteceu em 24 de julho, no Equador, e foi muito difícil, com o Flamengo a perder Diego, por lesão, e a sofrer uma complicada derrota por 2-0 face ao Emelec, vencedor com tentos de Godoy (10 minutos) e Caicedo (78).

Uma semana depois, no Maracanã, um 'bis' de Gabigol igualou a eliminatória antes dos 20 minutos, mas os brasileiros não mais conseguiram marcar e jogaram o apuramento nos penáltis, com os anfitriões a não falharem e Diego Alves a parar Arroyo, antes de Queiroz a atirar à barra, para um triunfo por 4-2.

Seguiram-se duas eliminatórias frente a compatriotas de Porto Alegre, primeiro o Internacional, que não resistiu no Maracanã a um 'bis' de Bruno Henrique e, em casa, sonhou, com um tento de Lindoso, até Gabigol empatar, aos 84 minutos.

Nas 'meias', face ao Grêmio, o 'Fla' mereceu bem mais do que 1-1 que trouxe da primeira mão, num jogo em que o VAR lhe anulou três golos, mas 'vingou-se' no Maracanã, com uma exibição de gala, coroada com uma goleada por 5-0 para a 'eternidade'.

Bruno Henrique (42 minutos), Gabriel Barbosa (46 e 55, o segundo de penálti), o espanhol Pablo Marí (66) e Rodrigo Caio (70) selaram a maior vitória de sempre dos cariocas face ao conjunto de Porto Alegre.

A goleada valeu um lugar na final, a primeira num só jogo, que o Flamengo conseguiu vencer, repetindo o feito de há 38 anos, em 1981, face aos chilenos do Cobreloa.

Em Lima, Gabriel Barbosa, com golos aos 89 e 90+2 minutos, sucedeu, 38 anos depois, a Zico como 'herói' do 'Fla', num embate em que o a equipa de Jesus esteve longe de conseguir exibir um futebol 'avassalador', mas acreditou sempre e foi premiada.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório