Meteorologia

  • 02 MARçO 2024
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 14º

Depois de condenar Musk, Casa Branca cria contas no Threads

As autoridades norte-americanas acusaram o dono do X (antigo Twitter) de promover teorias antissemitas.

Depois de condenar Musk, Casa Branca cria contas no Threads
Notícias ao Minuto

11:35 - 21/11/23 por Notícias ao Minuto

Tech Casa Branca

A Casa Branca criou contas na plataforma Threads para o presidente e vice-presidente dos Estados Unidos, depois de uma semana marcada pelas críticas e condenações a Elon Musk devido a uma série de publicações polémicas na rede social X (agora Twitter).

As contas na rede social da Meta, que tenta competir diretamente com o X, foram criadas na segunda-feira, tendo sido também criadas contas para Jill Biden e Doug Emhoff, os parceiros de Joe Biden e de Kamala Harris respetivamente, e ainda uma conta para a Casa Branca em espanhol (LaCasaBlanca).

Em comunicado, citado pela NBC News, a presidência norte-americana afirmou que está "comprometida em encontrar-se com as pessoas onde elas estão" e que o Threads é "uma forma adicional de comunicar com o povo norte-americano".

Joe Biden, na sua primeira publicação na rede social como 'potus' (acrónimo em inglês de 'presidente dos Estados Unidos'), vincou o esforço da sua presidência "num dos momentos desafiantes da história onde as decisões que fazemos hoje vão determinar as próximas décadas". A Casa Branca partilhou a publicação, com um trocadilho em inglês.

Publicação de @whitehouse
Ver no Threads

A criação das contas surge depois de a administração Biden ter condenado duramente o multibilionário Elon Musk, dono do X, que fez uma publicação na semana passada em que promoveu uma teoria da conspiração antissemita. A publicação em si procurava abordar a "verdadeira verdade" sobre os judeus nos Estados Unidos, com a teoria com a qual Musk interagiu a ser a mesma que motivou um ataque a uma sinagoga em 2018, em Pittsburgh.

O comentário do empresário foi a uma publicação que acusava comunidades judaicas de promover "ódio contra brancos" e de promover políticas imigratórias com o objetivo de substituir a etnia branca. A publicação, assim como o grande destaque de contas e publicações antissemitas e racistas, está a levar a um boicote de várias empresas que anunciavam na rede social.

Teorias de supremacia branca, antissemitismo, islamofobia e discriminação no geral têm crescido exponencialmente nos últimos anos, especialmente no X, onde a gestão de Elon Musk tem cortado radicalmente na moderação de conteúdos ofensivos e de promoção de ódio. Musk, que garante que quer uma total liberdade de expressão no antigo Twitter, tem sido um dos principais promotores de várias teorias e notícias falsas sobre minorias étnicas e de género.

Leia Também: Anunciantes saem do X por aumento de discurso de ódio e polémicas de Musk

Recomendados para si

;

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório