Meteorologia

  • 22 ABRIL 2019
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 13º

Edição

Desafio na Alemanha é "atingir alta cobertura da rede móvel"

Tristan Visentin, responsável do Instituto Fraunhofer Heinrich Hertz, afirma que um dos grandes desafios da implementação do 5G na Alemanha, que deverá estar totalmente concluída em 2025, é "atingir altas percentagens de cobertura na rede móvel".

Desafio na Alemanha é "atingir alta cobertura da rede móvel"
Notícias ao Minuto

11:22 - 24/03/19 por Lusa

Tech 5G

Criar "redes de grande confiança", capazes "de servir necessidades de volumetria de dados cada vez maiores" e que sejam "muito mais densas, de forma a suportar mais utilizadores" são outros desafios que a aplicação do 5G (quinta geração móvel) na Alemanha enfrenta, de acordo com o responsável de Inovação do Departamento de Comunicações e Redes Sem Fios do Instituto Fraunhofer Heinrich Hertz, Tristan Visentin.

Para Rico Radeke, do laboratório de investigação 5G Alemanha, "um dos maiores desafios é tentar que as pessoas entendam que este sistema não é necessariamente sobre maior velocidade para o utilizador comum".

"O 5G não serve para as pessoas comunicarem entre elas. É para máquinas, drones, carros, robôs, sistemas. O 5G não implica apenas maior velocidade, mas também latência mais curta. Quanto tempo temos de esperar até que a internet nos responda? O 5G foca-se no tempo de resposta e não no volume de dados da resposta, passa a ser uma medida de tempo e não de dados, como era até agora", explica o investigador da Universidade Técnica de Dresden, sublinhando as diferenças com a tecnologia 4G.

"Indústrias, máquinas agrícolas ou usadas nas florestas, cidades, esses são os focos de atuação do 5G e não o uso individual. Isso acredito que aconteça já nos próximos dois anos, três, mais tardar. Quando é que o 5G vai chegar a todas as pessoas? Talvez isso nunca seja necessário porque já existe o 4G, talvez não aconteça nunca", frisa Rico Radeke, em declarações à agência Lusa.

Para o utilizador comum "não existirá grande diferença", adianta o investigador, referindo que "pode ver o símbolo '5G' na parte superior do ecrã, mas não irá notar grandes mudanças, não será uma ajuda ou um acrescento. Quem as sentirá será a pessoa que tem, por exemplo, de trabalhar com robôs na área da construção, poderá ser uma grande ajuda."

O investigador da Universidade Técnica de Dresden acredita que, quanto à proteção de dados, a Alemanha está bastante "forte e consolidada" no 4G.

"O 5G é o primeiro sistema de comunicação móvel que contem pontos de segurança na sua conceção. Tem investigadores a pensar nisso desde a sua origem, é o primeiro sistema que está pensado, desde a sua génese, para salvaguardar a informação que por ele passa. No 2G, 3G e 4G primeiro desenvolveu-se a tecnologia e depois a segurança, no 5G pensou-se de raiz na integração da segurança na sua forma de funcionar", revela.

A Alemanha vê como principais vantagens do 5G a sua aplicação nas áreas da agricultura inteligente (agricultura de precisão e robotização agrícola, por exemplo), mobilidade inteligente, rede de serviços básicos automatizados (redes elétricas, águas, edifícios, por exemplo), saúde e os media do futuro (realidade virtual ou realidade aumentada, por exemplo).

Berlim, Dresden, Munique, Estugarda ou Bremen são algumas das mais de uma dezena de centros de investigação 5G na Alemanha.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório