Meteorologia

  • 24 MAIO 2018
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 17º

Edição

PS insiste em "consensos mais amplos possíveis", mas não à força

O PS insistiu hoje em consensos "mais amplos possíveis" em matérias como a transparência e a descentralização e avisou que não quer acordos à força ou totalitários, mas sim com "os que o aceitem".

PS insiste em "consensos mais amplos possíveis", mas não à força
Notícias ao Minuto

17:47 - 23/01/18 por Lusa

Política Jornadas PS

No final de umas jornadas parlamentares em Coimbra, o líder da bancada e presidente do PS, Carlos César, clarificou que é necessária uma aproximação a "todos os partidos" em matérias como as alterações ao sistema de justiça e à preparação do quadro financeiro europeu depois de 2020.

A "pluralidade própria da democracia", afirmou, "não pode nem deve ser prejudicada por consensos quase totalitários", como se a "desistência de convicções e de opiniões fosse a melhor regra em democracia".

Diálogo sim, mas "com todos os que o aceitem", sintetizou Carlos César.

O tema das alianças e entendimentos do PS, que tem um acordo parlamentar com o PCP, o BE e o PEV, marcou politicamente as jornadas parlamentares socialistas depois de, no domingo, comunistas e bloquistas terem alertado para o risco de constituição de um Bloco Central, após a eleição de Rui Rio para líder do PSD.

António Costa, líder do PS e primeiro-ministro, afirmou na segunda-feira à noite que os socialistas vão manter-se fiéis aos seus compromissos com PCP e BE nos próximos dois anos, recusando a reconstituição de um Bloco Central, o governo que juntou PS e PSD, entre 1983 e 1985.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.