Meteorologia

  • 21 JUNHO 2024
Tempo
21º
MIN 14º MÁX 24º

Mariana ouviu "fora com a direita" e teve apoio de uma ex-Doce

Acompanhada por Catarina Martins na tradicional descida da Morais Soares, em Lisboa, a líder bloquista Mariana Mortágua ouviu um convicto "fora com a direita" de uma senhora com 92 anos e recebeu o apoio inesperado de Teresa Miguel, das Doce.

Mariana ouviu "fora com a direita" e teve apoio de uma ex-Doce
Notícias ao Minuto

20:40 - 05/03/24 por Lusa

Política Lisboa

"Se o senhorio não tem juízo, se pagas mais do que é preciso, vota na Mortágua, vota na Mortágua": Foi ao ritmo de 'O corpo é que paga' de António Variações com a letra adaptada que a já habitual arruada do BE pela Rua Morais Soares se fez ouvir.

Depois de no domingo ter estado no comício de Lisboa, Catarina Martins voltou hoje a juntar-se à campanha para apoiar a sua sucessora na liderança do BE.

"O Bloco tem estado a crescer todos os dias. A Mariana tem estado extraordinária ao longo desta campanha, as pessoas reconhecem a sua preparação e a justeza das propostas do Bloco", disse Catarina Martins aos jornalistas, considerando tratar-se de "uma campanha extraordinária".

A caravana foi descendo, ao som dos bombos que foram marcando o ritmo, e além de muitos pedidos de fotografia, beijos e abraços, Mortágua recebeu o apoio sobretudo das mulheres com quem se cruzou que lhe falaram do voto no feminino, que tem sido um foco da candidata.

Mas foi já mais perto da Praça do Chile que a líder do BE teve uma receção calorosa, com direito a abraços fortes e até beijos na testa, por uma idosa de 92 anos que tinha uma forte convicção.

"Nós vamos ser fortes, como mulheres. Vamos ser fortes. Fora com a direita que eu sofri muito com a direita", disse, já em tom mais alto, tendo a neta que estava ao lado sugerido que se acalmasse para que não tivesse nenhuma emoção forte.

Mortágua assegurou que era para enfrentar a direita estava a fazer esta campanha e confessou que aquilo que lhe dá força "são as mulheres deste país".

Depois deste momento, a líder do BE precisou de dar poucos passos para ter uma outra surpresa.

"Eu fui das Doce. A Teresa das Doce", revelou Teresa Miguel, enquanto cumprimentava Mortágua que, surpreendida, manifestou "muito prazer" em conhecer a cantora.

Teresa lá foi assegurando que até agora nunca tinha tomado nenhuma posição política, mas quis dizer à líder do BE que está à frente do "único partido que pode ter as qualidades necessárias para segurar o país".

Este encontro foi um "acaso feliz", nas palavras de ambas, e Teresa quis até saber onde poderia encontrar o partido, tendo Mariana aconselhado a sede do BE na Rua da Palma.

Na reta final da arruada, a coordenadora do BE falou aos jornalistas para voltar a apelar ao voto de quem viu "ao longo dos últimos dois anos como a maioria absoluta agravou os problemas e só sabe dar respostas de emergência".

"Houve muita gente que viu o que aconteceu nas últimas eleições perante a dramatização, viu como o voto útil acabou por dar a origem a esta maioria absoluta que não resolveu nenhum problema", defendeu.

Mortágua retomou uma ideia trazida na véspera de que, nestas eleições, "toda a gente vai votar por convicção, vai votar porque acredita, vai votar em quem acha que tem as soluções".

"O que é essencial ao país é dizer e olhar olhos nos olhos das pessoas e dizer: há problemas graves na saúde e na habitação", afirmou, reiterando o compromisso com uma campanha sobre propostas, temas concretos e soluções.

Mais de 10,8 milhões de portugueses são chamados a votar no domingo para eleger 230 deputados à Assembleia da República.

A estas eleições concorrem 18 forças políticas, 15 partidos e três coligações.

Leia Também: AO MINUTO: Pedro Nuno? "Sempre a pôr remendos"; "Vitória mais próxima"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório