Meteorologia

  • 26 FEVEREIRO 2024
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 14º

Sem maioria absoluta e um 'tombo'. Há estreias (e regressos) na Madeira

A Região Autónoma da Madeira foi, este domingo, às urnas e deverá conhecer o futuro nos próximos dias, numa altura em que Miguel Albuquerque tenta um governo de maioria parlamentar, embora sem a coligação PSD/CDS ter conseguido a maioria absoluta ansiada. Foi uma noite de 'tombos', mas também de estreias e regressos. Recorde tudo aqui.

Sem maioria absoluta e um 'tombo'. Há estreias (e regressos) na Madeira
Notícias ao Minuto

15:34 - 24/09/23 por Notícias ao Minuto

ao minuto Ao Minuto Política Eleições na Madeira

Realizaram-se, este domingo, 24 de setembro, as legislativas regionais da Madeira e mais de 253.000 eleitores foram chamados a votar para escolher a nova composição do parlamento do arquipélago, com 13 candidaturas na corrida. Acabou por se registar uma taxa de abstenção de 46,66%, superior aos 44,5% de 2019.

A coligação PSD/CDS-PP venceu as eleições, mas esta foi uma vitória amarga, uma vez que falhou por um deputado a maioria absoluta. Os sociais-democratas e os centristas obtiveram 43,13% dos votos e 23 dos 47 lugares no parlamento regional.

Mas a noite também não foi feliz para o Partido Socialista, descrito por muitos como o grande derrotado deste ato eleitoral. Os socialistas registaram uma descida acentuada e passam de 19 para 11 deputados, com 21.30% dos votos.

Já o Chega conseguiu entrar no parlamento regional da Madeira, com a eleição de quatro deputados e 8,88% dos votos. A Iniciativa Liberal também conseguiu eleger o seu primeiro e único deputado, sendo a sexta força política mais votada, com 2,63% dos votos.

Além das estreias, destaque ainda para os regressos. O PAN vai regressar ao parlamento da Madeira, ao ter conseguido, com 2,25% dos votos, um mandato. Também o Bloco de Esquerda está de regresso com um deputado.

Recomendados para si

;
Campo obrigatório