Meteorologia

  • 22 JUNHO 2024
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 27º

Endometriose. Parlamento dá 'ok' a resolução que prevê medidas de apoio

O parlamento aprovou hoje, por unanimidade, uma resolução do PSD que institui 1 de março como o Dia Nacional da Luta contra a Endometriose e que pede ao Governo medidas de apoio às mulheres com esta doença ginecológica.

Endometriose. Parlamento dá 'ok' a resolução que prevê medidas de apoio
Notícias ao Minuto

15:10 - 24/03/23 por Lusa

Política Endometriose

O projeto de resolução da bancada social-democrata, aprovado na votação na generalidade e que baixou à Comissão de Saúde, adianta que se estima que em Portugal possam existir mais de 230 mil mulheres com endometriose, uma doença que se "encontra claramente subdiagnosticada", o que obriga a medidas para o aumento do seu diagnóstico e para o reforço das condições de tratamento.

Além de instituir a data de 01 de março como o Dia Nacional da Luta contra a Endometriose, a resolução agora aprovada recomenda ao Governo que avalie a sua classificação como doença crónica e a inclusão na lista de doenças graves, que permita o alargamento da idade para recurso à Procriação Medicamente Assistida.

Além disso, o projeto de resolução prevê a possibilidade de recolha de ovócitos em mulheres diagnosticadas com endometriose, a criação de unidades diferenciadas nos hospitais centrais do país e a emissão de 'vales-cirurgia' para hospitais de referência do setor privado sempre que a resposta no Serviço Nacional de Saúde de centros de especialidade seja insuficiente.

"Esta patologia está associada a sintomas incapacitantes que condicionam e têm impacto na qualidade de vida, estando associada muitas vezes à depressão, incapacidade laboral, disfunção sexual e infertilidade. Afeta todos os níveis da vida da mulher, bem como as suas relações sociais e laborais", refere o texto aprovado pelos deputados.

Segundo a resolução, uma maior sensibilização da sociedade para esta doença -- por via da instituição de um dia nacional -- "poderá também constituir um importante contributo para a consecução de tais desideratos".

Mais de 40% das mulheres com endometriose em Portugal demoram mais de dez anos a serem diagnosticadas devido à desvalorização dos sintomas, que impede que se controle atempadamente a doença, conclui um estudo divulgado este mês.

Os dados resultam de um inquérito feito no ano passado pela Sociedade Portuguesa de Ginecologia, que aponta para a existência no país de cerca de 350 mil mulheres com a patologia, uma em cada 10 em idade fértil, a maioria entre os 30 e os 35 anos.

A dor incapacitante é a principal manifestação dos sintomas, mas também pode ser o aparecimento de massas pélvicas ou a dificuldade em engravidar.

Em 17 de fevereiro, o parlamento discutiu uma petição para a criação de uma estratégia nacional de combate à doença, que reuniu mais de oito mil assinaturas e que motivou projetos de lei e projetos de resolução de todos os partidos com representação parlamentar.

No entanto, o PS chumbou todos os projetos de lei e projetos de resolução que previam mais direitos laborais e assistenciais a estas pacientes.

De acordo com o guião de votações, os socialistas apenas aprovaram o seu projeto de resolução, para uma estratégia nacional de combate a estas doenças, e uma do PAN, para um dia nacional de sensibilização.

Leia Também: Endometriose. Desvalorização de sintomas leva a "diagnóstico tardio"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório