Meteorologia

  • 22 JULHO 2024
Tempo
32º
MIN 18º MÁX 37º

Indignação? "Vem de trás. Agora explodiu como uma panela de pressão"

A social-democrata Manuela Ferreira Leite fez alguns comentários sobre as manifestações que estão a ocorrer de Norte a Sul em vários setores, referindo que esta indignação é justificável - e agravada pelo discurso do Governo, que transmite, de acordo com a comentadora, que "nunca estivemos tão bem".

Indignação? "Vem de trás. Agora explodiu como uma panela de pressão"

A antiga líder do Partido Social Democrata (PSD) Manuela Ferreira Leite comentou, esta quinta-feira, a onda de protestos que tem vindo a acontecer em Portugal, manifestações estas protagonizadas por pessoas que reivindicam, entre outras coisas, e com variações entre os setores, melhores salários.

"Há aqui uma luta, uma indignação, generalizada, mas ela não é resultado só da inflação e do que se está a passar este ano. É algo que vem de trás. Vem do anterior governo. Já há seis ou sete anos que estamos numa situação de degradação em que nada se fez para se melhorar situações como o pessoal da saúde ou da educação", referiu Manuela Ferreira Leite, em declarações à CNN durante o programa Crossfire, rematando: "Agora isto explodiu como uma panela de pressão. Rebentou".

Considerando que este 'arrastar' e a inflação são motivos para esta indignação, que hoje se assinalou com protestos em todo o país, é justificável, Ferreira Leite não ficou por aqui. A situação de protestos que que se vive neste momento em território nacional é, de acordo com a comentadora, agravada pela atuação do Governo. Referindo que é "impossível resolver tudo de uma vez", a social-democrata foi peremptória: "Em vez de [o Governo] transmitir a ideia de que isto é impossível [resolver tudo], transmite a ideia de que está tudo ótimo. Se ouvirmos o Governo, o discurso é todo igual: 'Estamos com crescimento fantástico,  nunca estivemos tão bem, vêm aí os dinheiros todos, vamos aplicar o PRR'", justificou, acrescentando que as pessoas pensam assim que há 'tudo' e que "nada lhes toca".

"Nada pior do que incentivar uma insatisfação ou dar a ideia de que está tudo bem", referiu, acrescentando: "Realisticamente, não podem dar tudo".

Confrontada por comparações com o governo de Pedro Passos Coelho, Ferreira Leite defendeu que não são situações comparáveis, dado que na altura se verificava uma situação de bancarrota. "O Governo socialista consegue algo de absolutamente extraordinário - está a desfazer todos os serviços sociais que um governo socialista devia desenvolver. Está a desfazer aquilo que outros fizeram", atirou.

Confrontada com a possibilidade de a atuação do Governo estar a 'empurrar', por exemplo, profissionais de saúde para o privado, Ferreira Leite considerou que o Executivo o estava a fazer, mas que, na sua opinião, não o está a fazer deliberadamente. "Está a fazê-lo por incompetência total, erro total de politica e ideologias fora de moda".

"O mesmo em relação à Educação. Também ideologicamente acabaram com todos os acordos que tinham com escolas de apoio social, e agora nem público nem privado. Agora, vai tudo para o privado porque o público está desfeito", afirmou, voltando à ideia de que o problema se têm vindo a arrastar nos últimos anos. "Ou por incompetência ou por ideologia, ou pelo que seja, a verdade é que nos últimos sete anos só temos a contar histórias tristes", rematou.

Leia Também: Dia nacional de protesto? "É sinal do empobrecimento do país"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório