Meteorologia

  • 29 JULHO 2021
Tempo
26º
MIN 17º MÁX 27º

Edição

CDU/Madeira diz que a "questão-chave" é o trabalho com direitos

O coordenador da CDU/Madeira e candidato à Câmara do Funchal, Edgar Silva, disse hoje que a "questão-chave" a marcar as eleições autárquicas é o "direito ao trabalho com direitos" e alertou para o "agravamento" da situação económica na região.

CDU/Madeira diz que a "questão-chave" é o trabalho com direitos
Notícias ao Minuto

14:43 - 19/06/21 por Lusa

Política Madeira

"Queremos sublinhar a centralidade do fator trabalho como chave da questão social", declarou, reforçando: "Esta afirmação assume maior significado quando ganha espaço político e social um determinado discurso perverso, face ao agravamento da situação económica e social, que consiste em derramar subsídios para determinados empresários como forma de responder à crescente crise."

Edgar Silva falava no encerramento do Encontro Regional da CDU, no Jardim de Santa Luzia, no Funchal, no qual foram apresentados os candidatos à presidência das onze câmaras e assembleias municipais da Região Autónoma da Madeira.

"Não é admissível falar-se nestas eleições autárquicas da melhoria das condições de vida das populações e supor que tal seja possível sem trabalho e sem trabalho com direitos", disse, alertando para a situação dos trabalhadores que "perderam tudo de forma fulminante", porque tinham vínculos precários, e para os que se encontram em 'lay-off'.

O coordenador da CDU afirmou estar a crescer na Região Autónoma da Madeira uma "profunda crise económica" e uma "extensa asfixia social", sobretudo em atividades não ligadas diretamente ao turismo.

"O frágil setor produtivo foi descurado, a balança comercial desta região é cada vez mais deficitária e estas ilhas sobrevivem em função da acentuada dependência do exterior até em relação aos bens de primeira necessidade", alertou.

Edgar Silva disse, por outro lado, que o povo reconhece os candidatos da CDU como os "mais competentes" para encabeçar as suas reivindicações, mas considerou ser também importante dar "mais força" ao projeto.

"Dito de outro modo, a CDU não é apenas boa para reivindicar, para lutar. A CDU é boa para votar, porque é com a CDU que a solução poderá acontecer", explicou, sublinhando: "Temos com o povo e com as suas prioridades um compromisso que mais ninguém tem."

A CDU concorre com listas próprias em todas as autarquias da Região Autónoma da Madeira, apresentado como cabeças de lista Edgar Silva (Funchal), Dírio Ramos (Santa Cruz), Marco Fernandes (Câmara de Lobos), Pedro Carvalho (Machico), Elisa Mendonça (Santana), António Baptista Monteiro (São Vicente), Paulo Jardim (Porto Moniz), Ferdinando Costa (Calheta), Cátia Rodrigues (Ponta do Sol), Marcelino Rodrigues (Ribeira Brava) e João Lizardo (Porto Santo).

As eleições autárquicas têm de ser marcadas pelo Governo para o período entre 22 de setembro e 14 de outubro.

Em Portugal há 308 municípios (278 no continente, 19 nos Açores e 11 na Madeira), e 3.092 juntas de freguesia (2.882 no continente, 156 nos Açores e 54 na Madeira).

Leia Também: Madeira regista seis novos casos e 52 situações suspeitas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório