Meteorologia

  • 28 JULHO 2021
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 29º

Edição

Lisboa 'marca passo'? "Medina comporta-se como um espectador"

Carlos Moedas, candidato à Câmara Municipal de Lisboa, considera que Fernando Medina se "limita a comentar o que vai acontecendo", revelando ser "incapaz de fazer as coisas acontecerem".

Lisboa 'marca passo'? "Medina comporta-se como um espectador"

Lisboa vai 'marcar passo' no plano de desconfinamento relativo à Covid-19 por apresentar um número de casos superior ao 'permitido' para acompanhar o resto do país nas novas regras que entram em vigor em 14 de junho. Neste âmbito, Carlos Moedas, candidato à Câmara Municipal da cidade, fez um comunicado no qual acusa Fernando Medina, atual autarca, de ser um "espectador"

Para Moedas, que é o candidato autárquico da coligação 'Novos Tempos', encabeçada pelo PSD, a decisão conhecida de que Lisboa não avança no desconfinamento "revela a inaptidão de Fernando Medina para liderar as políticas públicas da cidade"

O engenheiro recorda que apresentou "várias soluções", nomeadamente a "testagem em massa logo após os festejos do Sporting", para que a cidade "tivesse um desconfinamento que transmitisse segurança e confiança aos lisboetas." Contudo, considera, Fernando Medina "optou por ignorar o que estava à frente dos seus olhos".

Na mesma nota, a que o Notícias ao Minuto teve acesso, Moedas insiste que Medina "falhou na prevenção, falhou na fiscalização e falhou na reação". E acrescenta: "Fernando Medina comporta-se como um espectador, limita-se a comentar o que vai acontecendo mostrando-se completamente alheio ao que acontece sob a sua responsabilidade. Fernando Medina revela ser incapaz de fazer as coisas acontecerem"

Mas o candidato autárquico à capital vai ainda mais longe, apontando que a "inação" do atual presidente da Câmara "coloca em risco a recuperação e reconstrução de Lisboa em tempo de Covid e pós-Covid".

"A vida dos lisboetas e a cidade de Lisboa não pode estar dependente de um presidente que está mais preocupado com as suas ambições partidárias do que em governar a cidade", sublinha também, declarando que a cidade "presidente de câmara à altura das circunstâncias".

Carlos Moedas termina referindo que "Lisboa precisa de uma liderança forte e sem medo, que a faça voltar a ter a ambição, o rasgo e a energia" que, afirma, "com a ajuda de todos os lisboetas, farei tudo por conseguir".

Leia Também: AO MINUTO: Portugal com número de novos casos mais elevado desde março

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório