Meteorologia

  • 22 OUTUBRO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 23º

Edição

Apoiantes de Sócrates "não se reveem" em afirmações de Seguro

Três ‘Socráticos’ comentaram, em declarações ao Jornal de Notícias (JN) deste domingo as afirmações proferidas ontem pelo secretário-geral do PS, referindo que “os socialistas não se reveem” nas palavras de Seguro, classificando-as como “injustas e pouco oportunas”.

Apoiantes de Sócrates "não se reveem" em afirmações de Seguro

As palavras de Seguro proferidas no final da tarde de sábado foram “inéditas e surpreendentes”, e “revelam que o secretário-geral do PS teve alguma distração ou foi muito infeliz ou, porventura, algum nervosismo”, disse em declarações ao JN o socialista André Figueiredo.

De acordo com o antigo chefe de gabinete de José Sócrates, “os socialistas não se reveem nesse tipo de declarações infelizes, quando estão a ser tão mal governados”.

Em causa está o discurso feito ontem por Seguro, no qual referiu que “os últimos quatro governos prometeram todos que não aumentavam impostos e quando chegaram ao Governo, aumentaram esses impostos”.

Na ótica de André Figueiredo, “uma estratégia que não seja a de atacar o Governo, trará resultados desastrosos” para o ‘partido rosa’.

José Lello considerou, por seu turno, que tais palavras foram “injustas e pouco oportunas”, lamentando que Seguro tenha “posto no mesmo saco” governos socialistas e o atual Executivo.

Já o ministro de Guterres e de Sócrates Augusto Santos Silva salientou ser necessária “prudência” com as promessas feitas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório