Meteorologia

  • 16 JANEIRO 2021
Tempo
MIN 4º MÁX 14º

Edição

"Permitir congresso do PCP para deixar passar OE é enorme erro político"

Um artigo de opinião assinado por Joaquim Jorge, biólogo, fundador do Clube dos Pensadores e Matosinhos Independente.

"Permitir congresso do PCP para deixar passar OE é enorme erro político"

"Uma coisa é certa, agora já sabemos como proteger-nos contra esta nova crise vírica, também sabemos que se consegue produzir uma vacina em 10 meses.

A pandemia é medida por uma contabilidade demográfica desenhada para medir os seus efeitos. A política atual tem muito de manipulação de massas, os políticos estão a pensar para esta legislatura.

Os prejuízos não vão desaparecer tão cedo, vejo à minha volta muito problemas: emprego a ir ao ar, falta de dinheiro para pagar as contas, falta de dinheiro para medicamentos, falta de cuidados de saúde, entre outros.

Há fome encapotada e falta de saúde mental.

Este vírus provou que é preciso reforçar o SNS, o confinamento, sem uma política de saúde adequada para o seu controlo, rastreio correto, mais recursos, mais planificação para cuidados primários, não é a solução.

O Governo não tem estado bem. Um exemplo disso foi numa primeira fase permitir a abertura dos supermercados e, só depois, recuar. A política existe para resolver os problemas das pessoas, não existe para favorecer algumas pessoas. Outro exemplo disso, fazer reuniões partidárias, inclusive do PS, permitir manifestações e congressos.

Os portugueses estão exaustos, o novo confinamento é uma recaída que cria preocupação e stress, que assusta.

O Governo não mostra firmeza com todos e cria confusão. Nesta 'guerra' sem quartel, não pode, não deve haver exceções. Temos todos de remar para o mesmo lado – a salvação.

Não resolve pedir desculpa, por isso não fica ilibado de responsabilidades. As desculpas evitam-se.

Permitir o congresso do PCP neste momento para deixar passar o OE 2021 mostra que é um enorme erro político.

Há tantas leis que se alteram porque não se altera esta? O estado de emergência, a palavra só per si diz tudo. Emergência é algo de excecional.

Os portugueses estão preocupados em se safarem desta agonia e terem dinheiro no fim do mês. A política não lhes diz nada e fogem dela.

Precisamos de uma “vacina política”, em que os nossos políticos percebam de uma vez por todas que o maior poder nesta fase é o poder do exemplo."

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório