Meteorologia

  • 06 JULHO 2020
Tempo
30º
MIN 19º MÁX 37º

Edição

BE critica adiamento de 11 meses de consulta de psiquiatria de Braga

O Bloco de Esquerda criticou hoje o adiamento por quase 11 meses de uma consulta de psiquiatria no Hospital de Braga, considerando tratar-se de uma "situação inaceitável, que deve ser alvo de intervenção e reparação urgentes".

BE critica adiamento de 11 meses de consulta de psiquiatria de Braga
Notícias ao Minuto

09:34 - 27/05/20 por Lusa

Política BE

Contactado pela Lusa, o hospital refere que não está em causa uma primeira consulta, que o doente em questão não apresenta uma situação clínica grave e que a médica que o acompanha está ausente por tempo prolongado, tendo havido uma remarcação automática das suas consultas.

"Na especialidade de psiquiatria, todos os casos considerados clinicamente graves estão a ser vistos em consulta", acrescenta.

Em comunicado, o Bloco de Esquerda (BE) refere que o doente tinha consulta agendada para o dia 01 de abril, mas no final de março recebeu uma carta do hospital informando-o que a consulta foi remarcada para 17 de fevereiro de 2021.

"O BE pretende aferir o que se passa para que tal situação esteja a suceder: se se trata de um lapso, deverá o Hospital de Braga proceder à sua reparação. Se se trata efetivamente da data para a qual estão a ser remarcadas consultas, estamos perante uma situação inaceitável que deve ser alvo de intervenção e reparação urgentes", lê-se no comunicado.

Reconhecendo que, com a pandemia de covid-19, muita atividade do Serviço Nacional de Saúde (SNS) teve de ser suspensa, o Bloco defende que agora deve haver um "investimento significativo para que essa atividade seja recuperada rapidamente, sem adicionar meses de espera por uma consulta".

Por isso, o BE apresentou, na Assembleia da República, uma pergunta dirigida à ministra da Saúde, para saber se Marta Temido tem conhecimento daquela situação e que medidas estão a ser tomadas para reforçar as instituições do SNS, capacitando-as para a recuperação imediata da atividade desprogramada.

Na resposta à Lusa, o Hospital de Braga explica que os tempos máximos de resposta garantidos apenas se aplicam às primeiras consultas, o que, acrescenta, não é o caso do doente em questão, que já ali vem sendo acompanhado na especialidade de psiquiatria.

Diz ainda que o doente em questão "não apresenta uma situação clínica grave", estando também a ser acompanhado em psicologia, com consultas agendadas para os próximos meses.

Sublinha que a médica que acompanha o doente está ausente por tempo prolongado, tendo havido uma remarcação automática das suas consultas.

"No entanto, a situação já está a ser analisada caso a caso", vinca.

Ainda segundo o hospital, atualmente, o tempo médio de espera para primeiras consultas de psiquiatria é de 200 dias, "ficando o mesmo a dever-se, também, pelo efeito incontornável da pandemia que estamos a viver".

"Realça-se, no entanto, que o combate às listas de espera são uma preocupação presente, sendo a retoma das mesmas, em tempo de covid-19, uma prioridade", remata.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório