Meteorologia

  • 22 JANEIRO 2020
Tempo
MIN 7º MÁX 13º

Edição

CDS. Filipe Lobo d'Ávila propõe regresso das diretas para o líder

O candidato à liderança do CDS-PP Filipe Lobo d'Ávila propõe o regresso às diretas na eleição do presidente do partido e "primárias" para candidatos a deputados, à exceção do cabeça de lista, foi hoje anunciado.

CDS. Filipe Lobo d'Ávila propõe regresso das diretas para o líder
Notícias ao Minuto

18:57 - 11/12/19 por Lusa

Política CDS

Um membro da candidatura do grupo "Juntos pelo Futuro" disse hoje à Lusa que, se for eleito no congresso de janeiro, Lobo d'Ávila admite, "a prazo", e "depois de amadurecer o processo", ponderar a abertura das diretas a não militantes do CDS.

O CDS já elegeu o seu presidente através de diretas, mas abandonou esse método de eleição, regressando ao modelo de congresso eletivo.

O método de escolha de candidatos a deputados à Assembleia da República também seria alterado, caso Filipe Lobo d'Ávila fosse eleito no congresso de 25 e 26 de janeiro de 2020, em Aveiro.

A candidatura do ex-secretário de Estado propõe que a direção nacional apenas indique o cabeça de lista por cada distrito e que a ordenação dos restantes, abaixo do segundo, seja feita pelos militantes através de "primárias".

As primárias podem ser "mais um passo na democraticidade do processo" e uma forma de envolver os militantes nas opções do partido, segundo o dirigente centrista.

Atualmente, é a direção nacional a escolher os cabeças de lista e os restantes candidatos e os restantes são decididos ouvidas as estruturas distritais.

Em termos de política nacional, a candidatura de Filipe Lobo d'Ávila defende uma "descentralização efetiva" com transferência de competências "acompanhada de sérias dotações orçamentais" em quatro áreas-chave, Educação, Saúde, Transportes e Habitação.

A ideia, explicou o mesmo dirigente centrista, é, "com o mesmo orçamento", transferir competências para estruturas como áreas metropolitanas, comunidades intermunicipais e câmaras, substituindo-as ao nível central, onde se podem extinguir organismos para "não duplicar" funções.

A líder do CDS, Assunção Cristas, anunciou a saída do cargo de presidente do partido em 06 de outubro, na noite das legislativas em que os centristas passaram de 18 para cinco deputados, com 4,2% dos votos.

Até ao momento, há pelo menos quatro candidaturas anunciadas -- João Almeida, deputado e porta-voz do partido, Filipe Lobo d'Ávila, antigo deputado que criou um grupo crítico da ainda liderança, Juntos pelo Futuro, Abel Matos Santos, da Tendência Esperança em Movimento (TEM), e Carlos Meira, ex-líder da concelhia de Viana do Castelo.

O líder da Juventude Popular (JP), Francisco Rodrigues dos Santos, a exemplo dos restantes, também anunciou uma moção de estratégia e admitiu, em meados de outubro, que poderá concorrer.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório