Meteorologia

  • 24 ABRIL 2019
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 14º

Edição

Idai: Portugal pode ajudar a "sensibilizar comunidade internacional"

O presidente do PSD, Rui Rio, disse hoje acreditar que a influência de Portugal para sensibilizar a comunidade internacional para a situação em Moçambique pode ser muito importante para multiplicar a escala da ajuda humanitária.

Idai: Portugal pode ajudar a "sensibilizar comunidade internacional"
Notícias ao Minuto

16:43 - 22/03/19 por Lusa

Política Rui Rio

"Aquilo onde podemos ser mais úteis é na sensibilização da comunidade internacional para que surjam apoios numa escala completamente diferente àquela que Portugal pode dar", afirmou aos jornalistas, à margem de uma visita ao consulado geral de Portugal em Londres.

Pois, embora o apoio que o país possa dar seja "sempre bem-vindo por Moçambique", Portugal tem hoje uma "capacidade de influência no mundo, que não é só na União Europeia, mas à escala mundial", acrescentou, lembrando que o secretário-geral da ONU é o português António Guterres.

"Temos esses dois patamares, um mais do que óbvio e o segundo no esforço que podemos fazer junto da comunidade internacional e que, na minha perspetiva, estamos a fazer", salientou.

A passagem do ciclone Idai causou, segundo um balanço provisório, de 557 mortos, dos quais 242 em Moçambique, 259 no Zimbabué e 56 no Maláui.

O ciclone afetou pelo menos 2,8 milhões de pessoas nos três países africanos e a área submersa em Moçambique é de cerca de 1.300 quilómetros quadrados, segundo estimativas de organizações internacionais.

A cidade da Beira, no centro litoral de Moçambique, foi uma das mais afetadas pelo ciclone, na noite de 14 de março, e a ONU alertou que 400.000 pessoas desalojadas necessitam de ajuda urgente, avaliada em mais de 40 milhões de dólares (mais de 35 milhões de euros).

Mais de uma semana depois da tempestade, milhares de pessoas continuam à espera de socorro em áreas atingidas por ventos superiores a 170 quilómetros por hora, chuvas fortes e cheias, que deixaram um rasto de destruição em cidades, aldeias e campos agrícolas.

As organizações envolvidas nas operações de socorro e assistência humanitária têm alertado para o perigo do surto de doenças contagiosas.

Um primeiro avião C-130 com apoio do Estado português chega hoje à cidade da Beira, enquanto o secretário de Estado das Comunidades prometeu no encontro com a comunidade o reforço da presença consular.

No centro e norte de Moçambique há mais de 6.000 portugueses inscritos nos serviços consulares, estimando-se que 2.500 residam na Beira, a zona mais afetada, segundo os serviços consulares.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório